Em protesto pela falta de logística no terminal da América Latina Logística (ALL) de Itiquira, os motoristas suspenderam o descarregamento das cargas e o congestionamento já está em 60 quilômetros, o Sindicato dos Transportes Terrestres de Rondonópolis tenta negociar com a empresa e solucionar o problema.

O advogado Silvio Marinho Nascimento, representante do sindicato e dos trabalhadores autônomos da categoria, afirma que depois de dois dias a espera por um vagão, nesta segunda-feira (11) os profissionais se recusaram a descarregar os produtos e pleiteiam junto a ALL o fornecimento de água, alimentação e o pagamento da estadia em razão do tempo de espera por não terem onde descarregar os caminhões.

De acordo com o advogado, o problema já se arrasta há algum tempo, pois o terminal tem capacidade de receber 300 caminhões por dia e atende entre 600 e 1000 veículos diariamente, o que é agravado com a falta de vagões para fazer as descargas. Silvio observa que toda essa situação e o não atendimento das reivindicações dos profissionais causou uma revolta que foi agravada com a morte de um caminhoneiro em um acidente por causa do congestionamento.

Leia também:  Concurso trará tranquilidade e segurança a servidores da Educação, diz governador

A expectativa do representante do sindicato é que a empresa entre em acordo com os caminhoneiros o quanto antes para que as atividades possam ser regularizadas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.