Mau atendimento e falta de informação, são algumas reclamações feita por parte dos familiares que tem seus entes queridos internado no Hospital Regional de Rondonópolis.

A enfermeira Márcia Aparecida da Rocha se vê em um ‘beco’ sem saída, a sua mãe de 77 anos, foi levada para o Hospital Regional com problemas de hipertensão e diabetes, estava na enfermaria em estado grave, e só após ela ir até a ouvidoria do Hospital, foi que levaram a aposentada para o Box de Emergências.

Márcia registrou um Boletim de Ocorrências (BO) para reclamar o mau atendimento e a falta de informação por parte dos profissionais que trabalham no local. Ela também fez uma denúncia à redação do AGORA MT, contando que ao procurar a chefe de enfermaria, ela propôs que Márcia assinasse um documento requerendo alta para mãe e assim levasse ela para um Hospital Particular.

Leia também:  Caps AD realiza Olimpíadas Esportivas nesta semana

“Não quero ver minha mãe morrer e não fazer nada, eles não têm humanização, falta preparação, quem está à espera de notícias sofre, ninguém sabe de nada, os médicos nunca estão lá”, diz Márcia.

Outro caso é de um jovem paciente que quebrou as duas pernas e a bacia em um acidente de trânsito. Depois de três dias internado ele teve embolia pulmonar, que já é esperado em casos onde há a quebra de ossos grande.

A tia do rapaz, Rose Neide, reclamou que falta prevenção. “Se a situação já é prevista porque já não é feito o tratamento de prevenção? Eles esperam até o último momento para medicar, nesta hora o paciente já está quase morrendo, aí é preciso de UTI e não tem vagas. É um verdadeiro açougue humano”, desabafou.

Leia também:  Sanear está com 14 grandes obras em andamento na cidade

OUTRO LADO
A redação do AGORA MT entrou em contato com a Assessoria do Hospital Regional e segundo nota enviada, em três oportunidades ao dia é repassado o estado de saúde ao paciente ou familiares, sendo às 9h, 15h e 21h.

Conforme o fluxo de pacientes e de atendimento no setor pode haver falha em um dos horários para emissão de boletins, mas o contato é, no mínimo, diário.

Confira a nota na íntegra

O Hospital Regional informa que a paciente em questão está internada no Box de Emergência recebendo os cuidados necessários. Em três oportunidades ao dia é repassado o estado de saúde ao paciente ou familiares, sendo às 9h, 15h e 21h, quando o médico faz o contato com os familiares e paciente durante visita para atualização do quadro clínico. Conforme o fluxo de pacientes e de atendimento no setor, pode haver falha em um dos horários para emissão de boletins, mas o contato é, no mínimo, diário. O setor é destinado a atendimento de pacientes em estado grave, o que não permite acompanhantes, da mesma forma que ocorre em Unidade de Terapia Intensiva – UTI. O Hospital está à disposição.

Leia também:  Atendimentos oftalmológicos na Caravana da Transformação superam a marca dos 15 mil no 3° dia
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.