O frete rodoviário que sai de Rondonópolis para os Portos de Santos e Paranaguá sofreu em média um reajuste de 17% se comparado com semanas anteriores. A variação sobre o custo do frete, já compromete 23,3% do preço da soja em Mato Grosso.

Uma carga para o Porto de Santos está saindo por R$ 215 a tonelada, já para Paranaguá o valor é R$ 210, este incluindo o pedágio. Em outros destinos, por exemplo, quem antes pagava R$ 80 a tonelada para escoar a produção agrícola de Campo Verde ao terminal ferroviário de Alto Taquari agora precisa desembolsar R$ 135.

Enquanto a despesa com transporte tornou-se maior, o preço da oleaginosa desvalorizou. De janeiro até o fim de fevereiro foram 9,1%, saindo de R$ 51,50 para outros R$ 46,80. Segundo os especialistas, isto interfere diretamente na relação de ganhos pelo produtor. De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) em algumas praças do estado, a relação preço da soja versus frete atingiu os 27%.

Leia também:  Divertores da Alegria procuram por voluntários do amor

Especialistas e o setor de transportes concordam que a alta nos preços dos combustíveis, a forte demanda, frota insuficiente, condições de infraestrutura das estradas contribuíram para alta no frete.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.