Os trabalhadores rodoviários decidiram suspender, temporariamente, a greve que atingia o transporte coletivo no Rio de Janeiro desde a última sexta-feira (1º). A medida foi votada em assembleia pouco antes do meio-dia de hoje (3). O vice-presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores do Rio de Janeiro (Sintraturb), Sebastião José da Silva, disse que haverá amanhã (4) uma sessão de conciliação entre os trabalhadores e as empresas no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Os rodoviários – que incluem motoristas, cobradores, despachantes e funcionários de manutenção – pedem reajuste de 23% para os motoristas, o que corresponderia a um piso salarial de R$ 2 mil. Também querem aumento na cesta básica dos atuais R$ 80 para R$ 200, além de um tíquete-alimentação de R$ 15, que hoje não existe. Segundo o sindicalista, as empresas ofereceram concessão de cesta básica no valor de R$ 96, mas não acenaram com possibilidade de conceder o tíquete.

Leia também:  Operação contra tráfico de drogas prende 22 pessoas no Rio Grande do Sul

Atualmente, de acordo com Sebastião, o salário inicial bruto de um motorista júnior é R$ 1.055 e o de um motorista com experiência chega a R$ 1.618. O de um cobrador é R$ 892.

A Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) informou por meio de sua assessoria que as empresas de ônibus aceitam conceder 8% de reajuste para toda a categoria. Sobre esse índice, aceitam dar 20% de aumento para os motoristas de ônibus articulados e 40% para os motoristas dos chamados micrões, que também fazem o papel de cobrador, além de 20% de reajuste sobre a cesta básica. Esses aumentos, de acordo com a Fetranspor, já constam no salário dos trabalhadores pago este mês. A concessão de plano de saúde e tíquete-alimentação ainda está em discussão.

Leia também:  PM mata esposa na frente de filha de 10 anos em SP

Uma nova assembleia está marcada para a próxima quinta-feira (7), quando os trabalhadores decidem se acatam o que for decidido pela Justiça ou se retornam à greve. A Secretaria Municipal dos Transportes informou em nota que fiscalizará a circulação dos ônibus a partir das 3h desta segunda-feira (4). O município do Rio tem cerca de 30 mil rodoviários, para uma frota de 9 mil ônibus.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.