Por falta de jurados, o primeiro júri popular, de uma série de julgamentos do ano teve que ser cancelado, no Tribunal do Júri, em anexo ao Fórum, em Rondonópolis. O julgamento foi designado para o dia 7 do mês corrente.

Dos 15 jurados necessários a instalação dos trabalhos, apenas 10 compareceram. O adiamento foi nesta sexta-feira (1), data em que seria realizado o julgamento de Christian de Almeida Xavier, acusado da morte do soldado PM Arnaldo Ferreira de Lima, em uma boate, localizada nos fundos do Hospital Regional, em setembro de 2006.

De acordo com juiz da 1ª Vara Criminal da Comarca de Rondonópolis Wladymir Perri, as ausências de jurados têm sido cada vez mais recorrentes. Segundo o magistrado, desde o ano passado a vara do tribunal de júri tem encontrado dificuldade em realizar os júris por falta de quorum.

Leia também:  Atletas de Rondonópolis se destacam em competição nacional

“Trata-se de uma obrigação não só do poder judiciário. A sociedade possui também as suas responsabilidades. A liberdade dos réus pode passar a ser uma realidade, caso estas circunstâncias persistam, ou seja, estimulando as pessoas a cometerem crimes”, desabafou.

Diante do fato dos jurados não terem se apresentados foram-lhes aplicados uma multa de 10 salários mínimos, para serem pagas num prazo de 10 dias. O próximo júri popular acontecerá na segunda-feira (4), a partir das 8h30.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.