Os Distritos Industriais de Rondonópolis serão contemplados com os recursos para melhoria da infraestrutura, oriundos do PAC2 (Programa de Aceleração do Crescimento), do governo federal, que o município está pleiteando. A informação foi repassada pelo prefeito Percival Municipal na manhã desta quarta-feira (27), durante reunião, em seu gabinete, no Palácio da Cidadania, com empresários do Distrito Industrial I, que fica localizado na saída para Cuiabá. A reunião foi acompanhada pelos secretários Jamílio Adozino e Valdecir Feltrin, que são de Finanças e de Planejamento, respectivamente.

“O município hoje não tem capacidade financeira de fazer os investimentos que os distritos necessitam. Do estado sabemos que nada vem, pois a situação financeira hoje é caótica. Então, como o município dispõe de uma capacidade para realizar financiamentos, estamos buscando esses recursos dentro dos programas que o governo federal dispõe”, disse Percival. “Temos orgulho e a alegria de ter essas empresas nos nossos distritos, gerando renda e empregos para nossa gente. Não queremos que nenhuma saia e ainda queremos e vamos trabalhar para trazer outras. Por isso, afirmou que sou parceiro, que podem contar comigo e que já estamos buscando condições para promover melhorias nos nossos distritos industriais”.

Segundo o prefeito, o município, que já teve um projeto na ordem de R$ 50 milhões autorizados e outro de R$ 53 milhões aprovado pelo Ministério das Cidades, protocolou nesta segunda-feira (25), além das adequações realizadas pela equipe técnica da secretaria de Infraestrutura, para garantir a liberação do primeiro montante, novas propostas de financiamento para obras de pavimentação e qualificação de vias públicas, junto ao Ministério das Cidades, que totalizam mais R$ 100 milhões.

“A intervenção para recuperar e melhorar as condições de infraestrutura dos distritos industriais de nossa cidade não é simples, pois lá circulam muitas carretas diariamente. Então, a pavimentação, por exemplo, tem que ser mais resistente, com o que é feito em rodovias, o que acaba demandando a realização de um trabalho que absorve mais recursos. Por isso, buscamos contemplar os nossos distritos nos projetos de financiamento das obras de pavimentação e qualificação de vias públicas, que foram protocoladas esta semana junto ao Ministério das Cidades”, revelou Percival.

O prefeito informou que a capacidade de investimento de Rondonópolis hoje é de 3% da receita, o que corresponde atualmente a cerca de R$ 9 milhões por ano e R$ 750 mil por mês. “Digo, com toda franqueza, que o município, além do serviço paliativo, que vamos fazer assim que clima ficar mais estável, não tem capacidade de fazer os investimentos que os nossos distritos necessitam”,  frisou, acrescentando que já está programando um mutirão de trabalho de tapa-buracos dos pontos mais críticos assim que o tempo ficar mais estável.

“Estamos atentos aos problemas dos distrititos. E assim que as chuvas darem uma trégua, eu determinarei que a Coder faça um serviço de tapa-buracos nos pontos mais críticos. Pois, se fazermos o trabalho agora, da forma em que está chovendo nesses últimos dias, não vai resolver. Portanto, será o mesmo que jogar dinheiro público fora”, afirmou Percival.

Atualmente a estimativa dos empresários é de que circulam mil caminhões por dia no primeiro distrito industrial de Rondonópolis, que conta com mais dois distritos industriais: Augusto Bortoli Razia e Vetorasso. “Enquanto não temos a aprovação dos projetos, estamos programando para, a partir de maio, fazer um trabalho de recuperação e manutenção das vias dos distritos”.

O proprietário de um armanzém no Distrito Industrial I, Osvaldo Pasqualotto, que também coordenador da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso), disse que a situação está precária, com muitos buracos que dificultam a trafegabilidade, que tem uma movimentação mais intensa de janeiro a maio. Ele lamentou, ainda, que a situação tenha chegado nesse ponto.

“Sabemos que o prefeito não tem culpa da situação atual, pois quando assumiu já estava crítica, pois tem muitos anos que não fizeram a devida manutenção”, observou Pasqualoto, destacando que o grupo saiu satisfeito da reunião, “pois o prefeito demonstrou que é sensível e está atento aos nossos problemas. Tanto que está buscando recursos para realizar um trabalho mais duradouro, bem como se comprometeu conosco em fazer, assim fazer uma boa semana de sol, um serviço de tapa-buracos para amenizar os problemas atuais”.

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.