O motorista André Luiz da Silva Oliveira, 33 anos, não se lembra da mulher e da filha após o acidente com o ônibus da linha 328, que despencou de um viaduto sobre a avenida Brasil, na altura da saída da Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro. A esposa dele, Francilene dos Santos, 40 anos, foi ao Hospital Estadual Getúlio Vargas nesta quarta-feira, no bairro da Penha, para visitar o marido, que está internado em estado estável com uma fratura no fêmur. “Falei meu nome e ele não lembrou. Falei da nossa filha e ele também não lembrou. Ele está muito confuso, não consegue reunir as informações na cabeça”, disse ela, emocionada.

Leia também:  Durante culto transmitido ao vivo no Facebook homem tenta esfaquear pastor

Francilene afirmou que André perdeu os documentos no acidente, o que fez com que o nome e a idade dele fossem divulgados de forma errada. Diferentemente do que foi informado antes pelas autoridades, o sobrenome do motorista é da Silva Oliveira, e não de Sousa Oliveira, e ele tem 33 anos, não 32. As informações foram confirmadas pela mulher de André.

Devido à perda dos documentos, Francilene não conseguiu fazer o registro do marido no hospital. Após visitar André, ela foi à 21ª Delegacia de Polícia para tentar localizar os objetos perdidos.

O acidente, ocorrido na tarde de terça-feira, deixou sete mortos e 10 feridos, sendo quatro em estado grave. Uma mulher que presenciou a cena teve um mal súbito e foi internada no Hospital Geral de Bonsucesso. A avenida Brasil, principal via do Rio, chegou a ser fechada no sentido centro da cidade. Três helicópteros, dos Bombeiros e da Polícia, auxiliaram no resgate às vítimas.

Leia também:  Conta de energia pode sofrer redução em setembro
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.