Palestra do secretário Bustamante em Campo Grande. Foto: Assessoria/Sesp-MT
Palestra do secretário Bustamante em Campo Grande. Foto: Assessoria/Sesp-MT

Apresentar o emprego das Operações em Ambiente Interagências no combate aos ilícitos e descaminho na faixa de fronteira de Mato Grosso com a Bolívia foi o foco da palestra do secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante dos Santos, durante o Seminário sobre Operações em Ambientes Interagências, que aconteceu nesta quarta-feira (24), no Comando Militar Oeste, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Em sua palestra, o secretário apresentou a extensão territorial da fronteira do Mato Grosso com a Bolívia e a atuação das forças da segurança como o Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), criado para combater e prevenir crimes como o tráfico de entorpecentes, contrabando e descaminho de bens e valores e invasões nas propriedades rurais localizadas na região de fronteira.

Leia também:  Justiça restringe tráfego de caminhões na estrada Cuiabá/Chapada

Ao todo, 28 municípios fazem parte da zona de fronteira entre Mato Grosso e a Bolívia. Para a fiscalização na região, o Gefron conta com postos fixos como o Avião Caído, Matão, Vila Cardoso, além de atuar com barreiras volantes nos 700 quilômetros de fronteira seca e operações fluviais nos 233 quilômetros de região alagada, combatendo principalmente o tráfico de drogas.

O secretário citou também a criação do Plano Estratégico de Fronteiras, que permitiu maior alcance das atividades das forças da segurança na fronteira com ações e investimentos provenientes da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron), programa do Governo Gederal no qual Mato Grosso faz parte. “O Plano Estratégico de Fronteira possui como fator de sucesso a efetivação da cooperação entre agências de forma continuada, centralizando as ações estratégicas no Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira”, disse Bustamante.

Leia também:  Jaciara receberá a última etapa do 'Circuito Ultramacho' de 2017

Ao final da palestra, o secretário pontuou a grande extensão da região de fronteira e por isso a importância da cooperação entre as agências.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.