Forte na defesa, o Borussia Dortmund segurou o Real Madrid quase todo o jogo, mas perdeu por 2 a 0, nesta terça-feira, no Santiago Bernabéu, pelo duelo de volta da semifinal da Champions League. Apesar da derrota, o clube visitante fez o que precisava para avançar à final, pois tinha goleado por 4 a 1, no confronto de ida. Benzema e Sergio Ramos fizeram os gols do jogo.

Apesar da alegria, os alemães estiveram perto de viver um clima de tragédia. Afinal, segurando o empate até o fim, o time levou dois gols, um aos 38 e outro aos 43 minutos, e ficou a uma bola na rede da eliminação. Assim, até o apito final, que ocorreu aos 51, o Dortmund passou por um verdadeiro sufoco.

O time alemão chega à decisão pela segunda vez na história, sendo que foi campeão em 1997. Já os espanhóis seguem com um jejum. Esta é a 11ª temporada que o maior vencedor do torneio não consegue avançar até a final. A última vez foi em 2002. Na ocasião, bateu o Bayer Leverkusen e ficou com o seu nono título.

De quebra, os madrilenhos vivem uma ‘maldição’ das semifinais. É a terceira edição consecutiva que a equipe fica entre as quatro melhores, mas é eliminada antes da decisão. Nos últimos anos, caiu para Barcelona, Bayern de Munique e, agora, Borussia Dortmund.

Leia também:  População carcerária feminina cresce 700% em dezesseis anos no Brasil

O ponto negativo para o clube alemão foi o fim de sua invencibilidade nesta Champions. Eram sete vitórias e quatro empates nas 11 partidas que havia feito. Assim, o último clube a ser campeão da competição sem derrotas continua sendo o Manchester United, em 2008. Ao todo, nove times conseguiram a marca.

Agora, os comandados de Jurgen Klopp esperam pela definição de seu adversário entre Bayern de Munique e Barcelona. O clube alemão venceu o duelo de ida por 4 a 0, em seu estádio. As duas equipes voltarão a se enfrentar nesta quarta-feira, no Camp Nou, 
Como era o imaginado, o Real Madrid partiu a pressão em busca de um gol no começo. O Dortmund se fechou em seu campo de defesa e adotou uma postura bastante passiva, quase sem oferecer perigo aos mandantes.

Neste cenário, a equipe espanhola logo criou boas chances de marcar, mas as desperdiçou. Aos quatro minutos, Higuaín foi lançado por Ozil e parou em boa defesa de Weindefeller. Nove minutos mais tarde, Cristiano Ronaldo recebeu livre na área e concluiu para nova intervenção do goleiro. Aos 15, Ozil foi acionado na direita, invadiu a área e, na saída do arqueiro, concluiu à esquerda do alvo.

O jogo seguiu com o mesmo ritmo até os 20 minutos, quando o Dortmund conseguiu ficar mais com a bola e trocar passes, esfriando a iniciativa do adversário. Os alemães mal faziam o goleiro Diego López tocar na bola, mas deixavam o jogo pouco movimentado.

Leia também:  É preciso ter coragem para ser você

Com uma marcação firme e bem postada e sem dar os mesmos espaços que havia deixado no começo do confronto, o time aurinegro neutralizava as ações ofensivas dos mandantes. Assim, conseguiu manter o 0 a 0 no placar até o fim da primeira etapa.

A notícia ruim para os visitantes ficou por conta da lesão de Gotze, que precisou ser substituído por Grosskreutz logo aos 14 minutos.

Na volta do intervalo, o Real Madrid seguiu com a postura ofensiva, e o Dortmund continuou firme na defesa. Porém, os alemães passaram a levar algum perigo nos contra-ataques. Aos cinco minutos, Lewandowski recebeu passe de Reus, invadiu área e chutou com força no travessão.

Apesar da tentativa de pressão, os merengues não conseguiam criar chances claras de marcar. Assim, José Mourinho tratou de fazer duas alterações para deixar sua equipe mais ofensiva. Saíram Fabio Coentrão e Higuaín para as entradas de Kaká e Benzema. Depois das mudanças, o time da casa aumentou seu domínio territorial e sufocava o adversário, que, por sua vez, se defendia com eficiência, em partida inspirada de Hummels e Subotic.

O tempo passava, e o time madrilenho seguia atacando. Porém, quem criou a melhor chance foi o Dortmund. Aos 17, Reus foi acionado na área e tocou para Gündogan, que, livre, concluiu para defesa espetacular de Diego López.

 entanto, o gol sairia aos 38 minutos. Kaká fez bom passe na área para Di María, que cruzou rasteiro para Benzema completar para o fundo da rede. Embalado, os mandantes foram para cima e conseguiram ampliar aos 43, quando, após bate-rebate na área, Sergio Ramos chutou forte para estufar a rede.
A um gol da classificação, os madrilenhos pressionaram até o fim. Porém, a reação veio tarde demais, e a passagem para a decisão em Wembley ficou com o Borussia Dortmund.
FICHA TÉCNICA:
REAL MADRID 2 X 0 BORUSSIA DORTMUND

Local:
 Santiago Bernabéu, Madri (Espanha)
Data: 30 de abril de 2013, terça-feira
Horário: 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)
Assistentes: Darren Cann e Michael Mullarkey (ambos da Inglaterra)
Cartões amarelos: Khedira, Sergio Ramos, Fabio Coentrão e Higuaín (Real Madrid); Bender, Gündogan e Weidenfeller (Borussia Dortmund)
Gols: Benzema, aos 38 minutos do segundo tempo, e Sergio Ramos, aos 43 minutos do segundo tempoREAL MADRID: Diego López; Essien, Sergio Ramos, Varane e Fabio Coentrão (Kaká); Xabi Alonso (Khedira) e Modric; Di María, Özil e Cristiano Ronaldo; Higuaín (Benzema)
Técnico: José Mourinho

Leia também:  Receita libera novo lote para consulta

BORUSSIA DORTMUND: Weidenfeller; Piszczek, Subotic, Hummels e Schmelzer; Bender e Gundogan; Blaszczykowski (Felipe Santana), Götze (Grosskreutz) e Reus; Lewandowski (Kehl)

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.