Divulgação
Divulgação

O cantor sertanejo Udson Cadorini Silva, de 40 anos, da dupla Edson & Hudson, terá de manter pelo menos 1 km de distância da primeira ex-mulher, do atual marido dela, da filha e dos familiares. A medida cautelar, determinada pelo juiz Rogério Danna Chaib, da 1.ª Vara Criminal de Limeira, prevê prisão imediata caso a ordem seja descumprida.

Hudson também está proibido de usar qualquer meio de comunicação para fazer contato com mãe e filha. O advogado dele, Manuel dos Reis Andrade Neto, disse que recorrerá à Justiça para inverter a ordem. Ele quer que a ex-mulher e a filha fiquem longe do cantor.

— Vou pedir que a distância seja aumentada.
Hudson foi preso duas vezes, em março, por porte ilegal de armas. Na primeira prisão, o cantor sertanejo foi abordado por policiais militares depois de ter feito ameaças à ex-mulher, segundo a denúncia dela. Ao revistar o carro de Hudson, os policiais encontraram uma pistola 380, um revólver calibre 38, uma faca de cozinha e um soco-inglês. O cantor recebeu voz de prisão, mas foi solto após pagar fiança de R$ 6 mil. Em carta aos fãs, Hudson pediu desculpas, disse que era pacífico e se justificou: “Qual garoto não gosta de armas e carros?”

Leia também:  Motociclista é perseguido, tenta fugir, mas é baleado por assaltante

À noite, o cantor voltou a ser preso depois que policiais militares encontraram outras armas, munições de uso proibido e uma porção de maconha em sua casa. Após passar a noite na prisão, o cantor seria solto mediante o pagamento de fiança de R$ 12 mil, mas a medida foi revogada pela Justiça.

Hudson passou outros dois dias preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Piracicaba e na Penitenciária de Tremembé (SP). Libertado por um habeas corpus dado pelo TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), o cantor responde ao processo em liberdade.

Na segunda-feira (15), Chaib aceitou a denúncia do Ministério Público contra Hudson, de acordo com despacho publicado pelo tribunal. O sertanejo foi denunciado por porte ilegal de arma e munição. Segundo a denúncia da promotora Patrícia Barsottini, Hudson mantinha posse de “armas, acessórios e munições de uso permitido e de uso restrito, sem qualquer autorização e em desacordo com determinação legal e regulamentar”.

Leia também:  Mulher é presa em flagrante após furtar R$ 420 em produtos de supermercado

Patrícia destacou que o certificado de registro da carabina apreendida na casa do cantor estava com o prazo de validade vencido. As penas previstas são de dois a quatro anos de reclusão pelo porte de arma não registrada e de três a seis anos pela posse de munição de uso restrito. O advogado entrou com a defesa prévia do cantor.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.