Com a deflagração da greve dos agentes penitenciários de Mato Grosso, algumas unidades prisionais já ocorreram princípios de rebelião, segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso, João Batista Pereira de Souza.

Segundo o sindicalista no Centro de Ressocialização de Cuiabá, antigo Carimbe, e a unidade de Mirassol do Oeste ocorreram movimentos de protestos, inclusive com uma pretensão de fuga, mas que foi contornado pelos agentes que estavam em trabalho, contudo João Batista observa que seria complicado evitar o problema se a manifestação fosse maior, em razão do número reduzido de agentes.

Contudo, de um modo geral, durante o final de semana os trabalhos foram tranquilos nas unidades prisionais, inclusive com a visita dos familiares onde o número de agentes possibilitava o acesso de pessoas sem complicações e fugas. João Batista frisa disse que as visitas de regalias, que ocorrem nas quartas-feiras, serão suspensas em razão da greve.

Leia também:  Sanear está com 14 grandes obras em andamento na cidade

NEGOCIAÇÃO

João Batista relatou que o Governo protocolou uma proposta de acordo com a categoria, contudo os servidores declinaram e não retornaram as atividades, pois na manifestação grevista de 2012 o governado se comprometeu em atender as reivindicações da categoria mediante ao término da paralisação e nada foi cumprido. O presidente do sindicato disse que desta vez os trabalhos serão retomados mediante a apresentação de uma tabela de negociação e que deve ser publicada no Diário Oficial,

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.