Dois ônibus foram incendiados no início da noite de ontem (18) na Grande São Paulo, em locais próximos aos ataques feitos por homens encapuzados que resultaram na morte de quatro pessoas e deixaram sete feridas na quarta-feira (17). Em Carapicuíba, o veículo foi atingido na Rua Júpiter, mesmo local onde duas pessoas foram mortas e três, baleadas. No município de Osasco, o ônibus em chamas estava na Avenida Sarah Veloso. Não houve feridos, de acordo com o Corpo de Bombeiros.

Para apurar essas mortes, o delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo, Luiz Maurício Souza Blazeck, criou uma força-tarefa com a participação de 12 delegados, além de diretores do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, há indícios de que as mortes nas duas cidades tenham relação, pois os sobreviventes de todas as ocorrências apontaram como autores dos disparos homens encapuzados em um carro prata. Até o momento ninguém foi preso.

Leia também:  Família morre eletrocutada e bebê de 3 meses fica ferido em Alagoas

Por volta das 23h30 de quarta-feira (17), na Avenida Netuno, foi registrado o primeiro ataque em Carapicuíba. Duas pessoas foram atingidas por tiros e uma morreu. A aproximadamente 1 quilômetro dali, mais pessoas foram baleadas na Rua Júpiter, cerca de dez minutos depois. Uma pessoa morreu no local, quatro foram socorridas, mas uma delas não resistiu aos ferimentos. No município de Osasco, o ataque ocorreu na Rua Padroeira, por volta das 23h. Quatro pessoas foram baleadas e socorridas em seguida, porém um jovem de 18 anos morreu no hospital.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.