Leonardo de Deus saiu das eliminatórias dos 200m borboleta com a sensação do quase. Estava disposto a não deixar a chance de garantir a sua vaga no Mundial de Barcelona, que será disputado em julho, escapar nas finais do Troféu Maria Lenk. O índice veio. Nesta quinta-feira, no Parque Aquático Maria Lenk, o semifinalista olímpico em Londres nadou abaixo da marca necessária e conquistou o bicampeonato da prova na competição. Com o tempo de 1m56s85, o nadador do Cortinthians deixou para trás Kaio Márcio Almeida, do Cabo Branco/PB (1m57s63) e Luiz Azarias, do Praia Clube (2m00s80).
– Eu nadei forte pela manhã e fiquei um pouquinho perto. Esperava fazer esse índice para treinar mais tranquilo para Barcelona – disse Leo.
Na versão feminina, Joanna Maranhão, do Nikita-Sesi, precisava nadar para 2m09s38 para assegurar o seu segundo índice. Levou o ouro, mas não conseguiu. Fez 2m10s27, deixando a prata para Julia Gerotto, do Corinthians (2m15s61) e o bronze para Samantha Salina, do Fluminense (2m16s10).
– Faltou um pouquinho de ar nos últimos 50m, mas foram quatro meses de treino de um trabalho novo. É um tempo pequeno para uma prova tão dura. Estou bem, mas quero mais. Essa é uma prova em que ainda posso melhorar muito – garantiu Joanna.

Leia também:  Brasileira leva ouro em natação e se torna a 1° campeã mundial do país

Nos 100m peito, João Gomes Junior, do Pinheiros (1m00s21) e Felipe Lima, do Minas (1m00s23) serão os dois representantes do Brasil na distância. O terceiro lugar ficou com Henrique Barbosa, do Fluminense (1m01s99). Entre as mulheres, Beatriz Travalon, do Pinheiros, não conseguiu a marca, mas comemorou muito ao olhar o placar eletrônico. Estava feliz por ter vencido pela primeira vez a barreira de 1m10s. Ao seu lado no pódio teve sua companheira de clube, Cecilia Zaccarelli (1m10s87) e Julia Sebastian, da Unisanta (1m10s94).

– Fiz o tão sonhado tempo abaixo de 1m10s e sei que daqui a pouco vou chegar nesse índice. Eu treino para isso – disse Beatriz.
Na disputa dos 50m costas, Daniel Orzechowski, do Pinheiros, carimbou o passaporte para Barcelona ao vencer a final com 24s70. Guilherme Guido (24s83) e Fabio Santi (25s36), ambos do Pinheiros, completaram o pódio. Entre as mulheres, Ettiene Medeiros, do Sesi-SP, levou o ouro e estabeleceu o novo recorde da competição, de 27s88, mas ficou a 4 centésimos do índice para o Mundial. A prata ficou com Natália Diniz, do Pinheiros (29s11), e o bronze, com Natália de Luccas, do Corinthians (29s21).

Leia também:  De virada inédita, Cuiabá Arsenal vence Tubarões do Cerrado
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.