Ídolo da torcida do Cruzeiro, o goleiro Fábio tem motivos de sobra para comemorar o dia 26 de abril, data em que se comemora o dia do goleiro. A vida do jogador, porém, nem sempre foi fácil na Raposa. O atleta defende as cores do time celeste há uma década, e lembra que nem sempre a posição é valorizada.

“Tudo é o goleiro, pode errar na frente, pode errar no meio, mas ninguém lembra dos erros, se a bola entrar a culpa geralmente é do goleiro, quando vence ele quase não é lembrado”, disse Fábio, que é o sétimo atleta que mais vestiu a camisa do Cruzeiro.

“Sempre tive convicção que ia ser goleiro. Comecei muito cedo no futebol, não passei por outras posições. Para ser goleiro tem que ter um dom pra sobressair, essa posição está sendo valorizada cada vez mais”, comentou Fábio, que brinca com os companheiros afirmando que o goleiro é o jogador que mais precisa pensar em campo.

Leia também:  Falso treinador é preso por pedofilia após prometer vaga em time em troca de 'nudes'

“Eu também costumo brincar com os caras que eles têm que correr, carregar o piano e a gente tem que pensar. O goleiro tem que pensar antes do cara chutar, a trajetória da bola, o vento, o gramado e ainda tem que fazer a defesa. Tem que fazer tudo isso e nem sempre é valorizado da forma devida. Mas nossa posição, graças a Deus, vem ao longo dos anos, depois de muita batalha e empenho, sendo valorizada”, declarou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.