O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse que o governo não está apoiando a proposta em tramitação no Congresso Nacional que trata da possibilidade de segurados do INSS voltarem ao trabalho e solicitarem o recálculo da aposentadoria – mecanismo que vem sendo chamado de desaposentadoria – em função do impacto nas contas públicas, sobretudo na Previdência Social.

“Estamos pedindo um prazo para fazermos uma análise, portanto o governo não está apoiando, é preciso deixar bem claro isso. Nós não temos como apoiar essa medida pela repercussão que ela tem nos cofres da Previdência. Então a posição do governo é de não apoiar a evolução dessa votação no Congresso”, disse Gilberto Carvalho ao chegar para um evento em Brasília.

Leia também:  Indústria cresce 5,3% em outubro, maior taxa desde abril de 2013

O ministro disse que o governo fará as articulações necessárias, mas destacou que caberá à Secretaria de Relações Institucionais definir as estratégias para barrar a proposta no Congresso. Na avaliação do ministro, o governo tem que ter responsabilidade “em um tempo difícil” com propostas que onerem os cofres do país. “Precisa, da nossa parte, um cuidado muito grande”, disse.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.