As investigações do roubo a Cooperativa do Sicredi, no município de Nobres (146 km a Médio-Norte), conduzidas pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil, ajudaram a desarticular uma quadrilha que vinha aterrorizando o estado do Amapá. No dia 10 de fevereiro deste ano, seis mato-grossenses foram presos no município de Santana do Amapá.

“Com essa operação ‘Sapatinho Nobre’ conseguimos desbaratar essa quadrilha que estava aterrorizando todo aquele estado”, disse o delegado chefe do GCCO, Flávio Henrique Stringueta.

As prisões foram efetuadas pela 2ª DP de Santana, com base em informações repassadas pelo GCCO ao delegado da unidade policial, Rogério Campos. “Informamos ao delegado em tempo real e logo em seguida fiz o pedido de compartilhamento de provas”, contou Stringueta. “Essa troca de informação é natural. As polícias civis se comunicam nas investigações de interesse comum”, destaca.

Policiais da Gerência encaminharam á Polícia do Amapá fotos e nomes dos suspeitos, que tinham no dia 8 de fevereiro deste ano, arrombado um caixa eletrônico no município de Santana do AP, levando aproximadamente R$ 168 mil, em dinheiro.

Leia também:  Pai, mãe e os dois filhos são presos por tráfico, desacato e posse irregular de arma em MT

Dois dias após o furto ao terminal de autoatendimento, os mato-grossenses Eduardo Gonçalo dos Santos, 23, Ernandes Roni dos Santos, 27, Cleverson Almeida da Costa, 21, Everton Aparecido de Almeida Silva, 24, Carlos Antônio da Silva, 40, e Genésio Enfrasio, 37, foram presos em flagrante e indiciados pelos crimes de furto qualificado e formação de quadrilha.

Com o grupo, a Polícia recuperou cerca de R$ 15 mil, em dinheiro, perfumes, roupas e eletroeletrônicos comprados com o dinheiro recentemente furtado. Segundo as investigações, a quadrilha se preparava para atacar outro terminal no município de Mazagão (AP).
Conforme a Polícia Civil do Amapá, grande parte do dinheiro já tinha sido remetida para Mato Grosso. Com os seis presos, a Polícia ainda encontrou bilhetes de passagens aéreas de retorno a Mato Grosso. Por conta do perigo eminente de fuga, alta periculosidade e lucratividade da quadrilha, a Justiça converteu o flagrante em prisão preventiva do bando, que continua preso no Amapá.

Leia também:  Coordenador de projeto social é preso em MT suspeito de aliciar adolescente e pedir fotos nuas

A prisão da quadrilha redeu elogios da Secretaria de Segurança Pública do Amapá a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, que de modo proativo contribuiu para a desarticulação do principal grupo criminoso que atuava no arrombamento de caixas eletrônicos no estado do Amapá. “Apesar de saber que é nossa obrigação institucional o combate à criminalidade, o reconhecimento motiva ainda nossos policais a continuarem desempenhando seu trabalho”, finalizou o delegado Flávio Stringueta.

HISTÓRICO

A quadrilha com histórico de ataques a terminais nos Estados de Mato Grosso, São Paulo, Maranhão, Rondônia e Roraima, tinha como líder, Genésio Eufrásio, um velho conhecido da Polícia Civil mato-grossense que há anos é monitorado pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO). Ele já foi preso com computadores roubados, por arrombamentos a caixas eletrônicos, roubo a banco, roubo de cargas em Mato Grosso e São Paulo e uso de documento falso, quando tentava tirar uma identidade falsa no Ganha Tempo, em Cuiabá.

Leia também:  PRF prende motociclista por porte ilegal de arma na BR-163

O acusado foi investigado nas operações da Polícia Civil “Frente Fria”, em 2009, e “Contrasenha”, em 2010, ambas de arrombamento de caixas eletrônicos e investigado também em furto de defensivos agrícolas.

Genésio é um dos criminosos mais articulados das quadrilhas de arrombamento de caixas eletrônicos. Já foi indiciado por porte de arma de fogo, roubo qualificado (2), formação de quadrilha (2), receptação, lesão corporal e uso de documento falso. Além de Mato Grosso, Genésio responde processo criminal em vários estados do Brasil.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.