O caso de uma adolescente britânica que não para de soluçar há 10 semanas está se tornando um mistério para os médicos.
Emily Marsh, de 13 anos, soluça a cada dois segundos e já passou por vários exames – endoscopia, ressonância magnética, raio-x, e ultrassonografias – que até agora não conseguiram identificar a causa do problema.

Os médicos dizem que sua condição é “extremamente rara” e já receitaram vários medicamentos que não surtiram efeito. Ela também já tentou técnicas alternativas, como hipnose, osteopatia e as tradicionais receitas caseiras, como tomar água, vinagre, prender a respiração e respirar dentro de um saco de papel.

“Também já levei muitos sustos na escola”, disse Emily à BBC, acrescentando que os soluços a deixam tão exausta que ela já precisou faltar a aulas para descansar. Os soluços também causam muita dor na garganta, diz a menina.

Leia também:  Ex-presidente dos EUA George Bush pede desculpas após ser acusado de apalpar atriz

CONTRAÇÃO INVOLUNTÁRIA
Emily conta que os soluços param quando está em sono profundo, mas retornam assim que ela começa a acordar.
Em entrevista à BBC, o médico Brian Hope explica que o soluço é uma contração involuntária do diafragma que causa o fechamento momentâneo da glote, levando ao aumento da pressão pulmonar a ao consequente “barulho” característico dos soluços.

“A boa notícia é que, na maioria dos casos, o soluço vai embora sozinho”, diz Hope. “Apesar de já estar durando dez semanas e ser muito angustiante para Emily, o prognóstico é positivo e provavelmente isso vai parar quando ela menos esperar”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.