Revendedoras oferecem vantagens para clientes - Foto: Varlei Cordova
Revendedoras oferecem vantagens para clientes – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

 

A queda do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) até o fim do ano passado provocou um alívio para as montadoras que terão o melhor abril da história em vendas no Brasil, mas em contra partida, donos de garagens de seminovos sofrem pela falta de procura no mercado.

Desde maio de 2012 quando o governo reduziu o IPI, algumas pessoas optaram em comprar o novo, por que além do desconto do IPI, os juros das financiadoras são menores para o zero quilômetro e o Governo Estadual ainda oferece vantagens na isenção do IPVA durante um período pós compra.

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mostra que o preço dos carros novos subiu em média 2,37% de janeiro a março, em razão principalmente da volta parcial do IPI em janeiro. No mesmo período, os carros usados tiveram deflação de 0,23%. No acumulado dos últimos 12 meses, enquanto o carro novo teve o preço médio reduzido em 3,22%, o usado ficou 8,16% mais barato.

Leia também:  Comércio varejista tem queda de 0,9% em outubro

 

Joao Trouva
João Trouva trabalha a 38 anos no ramo de usados – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

 

Na avaliação de João Trouva, que trabalha há 38 anos no ramo de veículos, o comércio de usados sempre teve altos e baixos. “Não senti tanto a menor procura, porque acompanhamos a queda do mercado, quem ficou esperando que o IPI voltasse rápido na época, perdeu dinheiro quando o Governo resolveu estender o prazo do desconto para os novos”, pontuou.

Ainda segundo João o mercado de veículo usado sempre vai existir, pois se trata de uma moeda de troca. “Por ser mais fácil de vender e mais rápido o mercado permanece, mesmo com queda, sempre tem alguém querendo vender ou comprar. Dançamos conforme a música”, finalizou Trouva.

VANTAGENS
Para atrair os consumidores para os usados, algumas garagens oferece transferência grátis, tanque cheio, garantia além de desconto conforme a negociação.

Leia também:  Com preços menos atrativos, produtores devem reduzir área destinada ao milho

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.