Jacinto Rodríguez Cruz (esq) e José Guadalupe Rodríguez Saldana foram deportados enquanto estavam em coma (Foto: Félix Márquez/AP)
Jacinto Rodríguez Cruz (esq) e José Guadalupe Rodríguez Saldana foram deportados enquanto estavam em coma (Foto: Félix Márquez/AP)

 

Dois mexicanos que sofreram graves lesões após um acidente de carro em 2008 e estavam internados em coma em um hospital de Des Moines, no estado de Iowa (EUA), foram deportados para o México depois que seu seguro de saúde deixou de cobrir os gastos.
Jacinto Rodríguez Cruz e José Guadalupe Rodríguez Saldana tinham seguros de saúde, pois trabalhavam em um dos maiores produtores de suínos dos EUA. No entanto eles não tinham permissão legal para viver no país.

Como não estava claro se o seguro iria cobrir a reabilitação, o hospital consultou as famílias deles e enviou os dois homens em coma em um jato particular para o México. Ou seja, eles foram deportados sem que qualquer tribunal ou agência federal fossem consultados.

Leia também:  Enfermeiro é acusado matar mais de 80 pacientes com doses excessivas de remédio

Quando acordaram do coma, eles estavam a quase 3 mil quilômetros de distância em um hospital de Veracruz, no México. Os dois contrataram um advogado e entraram com processo.

Segundo especialistas ouvidos pela agência “AP”, o processo obscuro conhecido como “repatriação médica” permite que os hospitais coloquem pacientes em voos internacionais fretados, muitas vezes, enquanto os pacientes ainda estão inconscientes. Os hospitais normalmente pagam pelos voos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.