O clima ficou tenso entre o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e o comentarista Mauro Cezar Pereira, da ESPN Brasil, na noite desta segunda-feira. Durante o programa “Roda Viva”, da Cultura, o político questionou o jornalista por torcer para um time argentino e rapidamente foi rebatido.

Durante discussão sobre estádios para a Copa de 2014 que poderão virar “elefantes brancos”, sem uso (principalmente Cuiabá e Manaus), e sobre a possibilidade de times de outros Estados, como Flamengo, atuarem nesses locais, o ministro disse: “O que me surpreende é que vocês são homens cosmopolitas, internacionalizados, tem gente aqui que torce para time argentino.”

“Sou eu. Algum problema? Você está sendo preconceituoso”, rebateu Mauro Cezar Pereira, que diz torcer para o Racing.

Leia também:  Circuito de Tênis têm inscrições abertas para torneio em Cuiabá

“Seu time já levou de 7 a 0 do Palmeiras”, lembrou o ministro, assumidamente palmeirense.

“E o que isso tem a ver com o nosso contexto aqui?”, retrucou o comentarista.

A discussão também foi “calorosa” quando Aldo Rebelo defendeu a construção da Arena de Manaus. O ministro criticou Wembley, na Inglaterra, para justificar a construção de novos estádios e novamente foi rebatido.

“Wembley teve um jogo de 50 mil pessoas com times da terceira e quarta divisão”, disse Mauro Cezar Pereira.

“Você tem a obrigação de saber a história do futebol do Amazonas porque você é jornalista. Quantos anos tem o clássico Nacional e Rio Negro?”, perguntou Rebelo.

“Pode ter até 100 anos, mas ninguém vê porque todo mundo torce para o Flamengo e para o Vasco”, afirmou o comentarista, irritando o ministro do Esporte, que ficou resignado, mas ficou repetindo: “Não diga isso, não diga isso.”

Leia também:  De virada inédita, Cuiabá Arsenal vence Tubarões do Cerrado

“Então você é contra Copa em Manaus, 60% do território brasileiro, a Amazônia?”, perguntou o ministro. Ao ouvir que sim, que para Mauro “a Copa em Belém faria mais sentido”, Rebelo se saiu com: “Se você estivesse aqui na época dos holandeses, talvez devesse achar que não deveríamos expulsá-los do Nordeste, devíamos estar nas mãos dos holandeses até hoje.”

Além disso, o ministro não conseguiu responder a uma indagação sobre comparação Brasil e Portugal – o paíos europeu possui estádio sem uso desde que sediou a Eurocopa de 2004. A cidade de Leiria, por exemplo, discute a implosão do estádio local. Também evitou comentar sobre o Engenhão e sua interdição, após ouvir que, em 2005, os clubes cariocas haviam jogado em outros locais durante as obras do Maracanã. Aldo chegou a dizer que, no momento, os clubes “não teriam onde jogar.

Leia também:  Aberta as inscrições do Bolsa Atleta pelo Ministério do Esporte
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.