O Instituto Nacional de Desminagem de Moçambique informou hoje (3) que até o final do ano o país estará totalmente livre das minas terrestres. A ideia é limpar 25 distritos moçambicanos. Pelos dados oficiais, 103 dos 128 distritos estão livres das minas. O chefe do Departamento de Operações do instituto, Belchior Martins, disse que o país vai cumprir até dezembro as medidas, acordadas em 2009, com a Organização das Nações Unidas (ONU).

Os 25 distritos moçambicanos que devem passar pelo processo de desminagem estão no Sul e no Centro do país. O Norte, segundo as autoridades, está livre das minas. De acordo com o instituto, a limpeza das áreas minadas permitiu o início das atividades econômicas e que a população voltasse para casa.

Leia também:  Mais de 3 milhões de habitantes norte-americanos procuram abrigos temendo furacão

Moçambique está entre os países com maior quantidade de minas terrestres no mundo, em decorrência da guerra civil, que durou 16 anos (1976-1992). Antes da guerra civil, Moçambique viveu um período de conflitos armados para conquistar a autonomia e acabar com o colonialismo português, em 1974.

“Até dezembro, devemos ter uma visão mais elucidativa sobre a desminagem do território nacional, no período entre janeiro e fevereiro de 2014 queremos começar a produzir os relatórios [exigidos pela ONU sobre o tema]”, disse Martins.

As minas terrestres são colocadas ou “plantadas”, como dizem os especialistas, em áreas de campo aberto, em geral. Elas são dispostas de forma quase invisível, pondo em risco principalmente as crianças e os adolescentes, que não percebem a localização das minas quando correm ou brincam em campo aberto.

Leia também:  Estado Islâmico elogia autor de atropelamento em Barcelona
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.