Os voluntários da APOR e um médico do hospital do Câncer comemoram os avanços obtidos. Foto: Ricardo Costa/AGORA MT
Os voluntários da APOR e um médico do hospital do Câncer comemoram os avanços obtidos. Foto: Ricardo Costa/AGORA MT

O Hospital do Câncer de Rondonópolis realiza mais de 1500 atendimentos mensais de pessoas com câncer ou suspeita da doença, afirma o presidente da Associação de Pacientes Oncológicos de Rondonópolis (APOR), Sergio Mattei, que comemora a conquista obtida. Hoje (08) é comemorado o Dia Internacional de Combate ao Câncer.

Mattei observa que até pouco tempo muitas pessoas tinham que procurar outras cidades para se tratarem da doença, quando não, eram atendidas de forma limitada e precária. E hoje a população da região sul conta com 35 leitos em 12 apartamentos que oferece um atendimento de qualidade aos usuários e realiza uma média mensal de 45 cirurgias de pequena e grande complexidade.

Leia também:  Juiz Pós-doutor de Rondonópolis publica Livro de Direito Ambiental

O presidente frisa também que além do atendimento os usuários, moradores de municípios vizinhos, podem contar uma casa de apoio e uma Kombi que faz o transporte até o hospital para o tratamento.

Sergio frisou que todas as conquistas obtidas até hoje, para o funcionamento do hospital, são resultado de doações da população e ações desenvolvidas pela APOR.

Kombi para transporte dos moradores na cidades que estão em tratamento no Hospital do Câncer. Foto: Ricardo Costa/AGORA MT
Kombi para transporte dos moradores na cidades que estão em tratamento no Hospital do Câncer. Foto: Ricardo Costa/AGORA MT

TRATAMENTOS

O cancerologista José Spila Neto afirma que ainda são altos os casos de câncer de pele (não melanoma), mama, próstata e do colo de útero, mas que felizmente o Hospital do Câncer tem oferecido atendimento aos moradores da região.

Dentre os procedimentos realizados, o médico destacou o exame para detectar o câncer de próstata e que tem reduzido a demanda reprimida do município, onde os homens ficavam em média  um ano e meio para a espera de um consulta e quando conseguiam a doença já estava em estado avançado.

Leia também:  Rondonópolis participa de ato contra reformas trabalhista e previdenciária nesta sexta-feira (30)

Spila observa que dos exames realizados para averiguar o câncer, em 75% casos foi diagnosticado a doença e os usuários já são atendidos enquanto a doença não tomou grandes proporções. Todos os exames para diagnosticar o câncer de proposta são custeados pela APOR.

Além de reduzir a fila para atendimento nos casos de câncer de próstata, o Hospital Câncer adquiriu um colposcópio, por meio de doação da APOR, que irá diagnosticar de forma precoce e mais eficiente os casos de câncer de colo de útero ou alguma outra doença.

Doutor Neto frisa que somente por meio do diagnostico precoce os tratamentos de combate ao câncer pode ter resultado mais eficiente e salvar vidas.

Leia também:  MPE e parceiros realizam 5ª etapa de limpeza do Ribeirão Arareau nesta sexta
Dentre as metas de melhorias do Hospital do Câncer esta a construção de um centro cirúrgico e  outro de tratamentos quimioterápicos. Foto: Ricardo Costa/AGORA MT
Dentre as metas de melhorias do Hospital do Câncer esta a construção de um centro cirúrgico e outro de tratamentos quimioterápicos. Foto: Ricardo Costa/AGORA MT

METAS DE MELHORIAS

Dentre as metas de melhorias do Hospital do Câncer, a APOR busca a construção de mais 30 leitos, sendo dois para observação especial, centros cirúrgicos, de tratamentos quimioterápicos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.