A Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo Fifa 2014 apresenta nesta sexta-feira (12.04), às 19h30, em Rondonópolis, na sede do Sebrae, a palestra sobre as oportunidades geradas pela Copa do Mundo em Mato Grosso.

Ministrada pelo assessor especial da Secopa, Múcio Ferreira Ribas, que também é coordenador da Câmara Temática Tributária, a apresentação detalha números que retratam os impactos na economia do país, com reflexos positivos para Mato Grosso e suas cidades.

A palestra que já foi apresentada nas principais faculdades de Cuiabá e Várzea Grande, além de convenções e feiras, mostra o impacto do Mundial de 2014 na economia de Mato Grosso, onde cerca de R$ 3 bilhões serão investidos em razão dos preparativos para o evento. De acordo com Múcio Ribas, a palestra aponta as principais mudanças econômicas em vários setores da economia mato-grossense. “Nas palestras mostramos a movimentação na economia regional gerada pela Copa do Mundo e os níveis de investimentos públicos nos preparativos para o evento, geração de oportunidades durante o Mundial e o legado para os próximos anos.

Leia também:  União faz neste sábado primeiro jogo da final do sub-19

Além disso, destacamos os serviços de emissão e recepção de agências de viagens, turismo, setor hoteleiro, operadores do novo modal de transporte e confecção de artesanato, por exemplo”, explicou. Estima-se que a Copa do Mundo agregará 183 bilhões de reais ao PIB do País. Desse total, R$ 33 bilhões representam estímulos à economia nos setores de infraestrutura e serviços.

A geração de novos empregos também será impulsionada pelo aquecimento do setor turístico, que terá um incremento com a vinda de 600 mil turistas internacionais (R$ 4 bilhões) e de três milhões de visitantes nacionais (R$ 5 bilhões) circulando pelo país. No prazo de 2009 a 2014, cerca de 332 mil empregos permanentes serão criados e no ano da realização do Mundial os números serão acrescidos para 381 mil temporários.

Leia também:  Com a demissão de Ceni, São Paulo vai completar 16 técnicos em 8 anos

Mato Grosso também recebe o evento esportivo num momento economicamente favorável. É o estado que mais exporta, com 52% do montante total da região Centro Oeste, conta com 40 Centros de Atendimento Empresarial (CAE), além de ter um grande potencial para o turismo e gerar riquezas por meio de produção agropecuária.

“Cuiabá como anfitriã tem a chance de promover Mato Grosso a patamares ainda mais elevados”, afirma Ribas. Segundo estudo realizado pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em parceria com a Secopa, os investimentos públicos no Estado com a recirculação de dinheiro na economia pode chegar ao montante de R$ 5,3 bilhões.

A expectativa é receber cerca de 70 mil turistas durante o Mundial. A partir da geração de novos empregos, haverá também um aumento no consumo de bens, resultando na diminuição do número de trabalhadores informais e no aumento na arrecadação de impostos. Em Rondonópolis será também abordada à questão do voluntariado público, com informações de como participar do programa de voluntariado do Governo para a Copa 2014.

Leia também:  Diretoria do União deve apresentar equipe dia 14
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.