Foto: reprodução / internet
Foto: reprodução / internet

A Polícia Federal está cumprindo 52 mandados de prisão preventiva e outros 30 mandados de busca e apreensão em municípios de Mato Grosso, Pará, Tocantins e Maranhão. Trinta e um desses mandados estão sendo cumpridos na cidade mato-grossense de Pontes e Lacerda. Intitulada “Operação Comboio”, o objetivo é desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico de cocaína adquirida na Bolívia e distribuídos em vários estados.

Os mandados foram expedidos pelo Juízo da Terceira Vara da Comarca de Pontes e Lacerda. As investigações tiveram início há cerca de um ano, quando foi instaurado inquérito policial a partir do relatório de inteligência da Operação Sentinela, onde foram reunidas informações de que um grupo de indivíduos, voltados ao tráfico interestadual de cocaína, estaria atuando a partir da cidade de Pontes e Lacerda e circunvizinhanças, enviando, de forma reiterada, carregamentos da referida substância entorpecente para os estados do Maranhão e Pará.

Leia também:  Trio envolvido em roubo de carreta carregada de óleo diesel é preso

No decorrer das investigações foram efetuados dez flagrantes, que já resultaram na apreensão de 574,60 quilos de cocaína e diversos automóveis, além da prisão de 13 pessoas, sendo que a maioria delas conhecidas como “mulas do tráfico”. Todos os presos na operação estão sendo levados para a delegacia de Polícia Federal em Cáceres, onde serão interrogados e posteriormente encaminhados para a cadeia local, onde permanecerão à disposição da justiça.

A Operação Comboio recebeu esse nome em razão de que os veículos utilizados pelos principais integrantes possuíam equipamento de rádio comunicação, que geralmente é utilizado por motoristas que se comunicam entre si em caso de algum acidente, mas que, nesse caso, era utilizado pela quadrilha quando do transporte de entorpecentes, de forma que possibilite aos “batedores” avisar quando da existência de barreira policial.

Leia também:  Homem é preso ao arremessar entorpecentes para dentro da Mata Grande
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.