primeira dama jucimeira
Presidente da AMM, Valdecir Luiz Colle, primeira-dama de Juscimeira, Kelly Paniago Silva e a primeira-dama de Mato Grosso, Roseli Barbosa – Foto: Assessoria

Várias autoridades prestigiaram a posse da primeira-dama de Juscimeira, Kelly Paniago Silva, na presidência do Colegiado Estadual dos Gestores Municipais de Assistência Social – Coegemas para o período 2013/2015. A eleição e posse foram realizadas no dia 19 de abril, na sede da Associação Mato-grossense dos Municípios. O evento contou com a presença da primeira-dama de Mato Grosso, Roseli Barbosa, do presidente da AMM, Valdecir Luiz Colle, Chiquinho, do secretário de estado de Desenvolvimento Rural, Meraldo Figueiredo Sá, do secretário-adjunto de Assistência Social, Jean Estevan Campos Oliveira,  entre outros. Kelly encabeçou chapa única. Participaram da eleição secretários gestores e dirigentes municipais de Assistência Social dos municípios de Mato Grosso.

A presidente do Coegemas está em São Paulo participando do XV Encontro Nacional do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social, que reúne mais de 3 mil pessoas no auditório do Palácio de Convenções do Anhembi, na capital paulista.Os participantes estão debatendo o Financiamento do Sistema Único de Assistência Social: Desigualdades Regionais e a Gestão Municipal.

Leia também:  Programa Jovens Embaixadores está com inscrições abertas

De acordo com o estatuto, o Coegemas tem as seguintes finalidades: lutar pela autonomia dos municípios; congregar os gestores municipais de assistência social, funcionando como órgão permanente de intercâmbio de experiência social em nível estadual; atuar para garantir o cumprimento da Lei Orgânica da Assistência Social – LOAS e o direito da população às ações dos serviços de assistência social.

Entre as ações do colegiado previstas no estatuto, destacam-se: promover encontros, seminários e eventos que possibilitem discussões e troca de experiência; lutar pelo fortalecimento dos municípios no Sistema Estadual de Assistência Social defendendo os interesses municipais na área de assistência social, promovendo ações judiciais e coletivas ou outras que se fizerem necessárias; diligenciar no sentido de que os gestores municipais de assistência social participem das decisões tomadas pelos órgãos federais, estaduais e municipais, que lhes interessem diretamente; lutar pela municipalização da assistência social, através de um processo descentralizado que garanta recursos financeiros das três esferas de governo para que estes possam, de forma efetiva, assegurar ao município ações de assistência que beneficiem a toda a população; representar os gestores municipais de Assistência Social no Conselho Estadual de Assistência Social – CEAS;   participar da formulação das políticas de assistência social em nível estadual, com representação em instâncias decisórias e acompanhar sua concretização nos planos, programas e projetos respectivos; levantar e transmitir aos municípios o máximo de informações que possibilitem a obtenção de recursos financeiros e técnicos, buscando a ampliação de repasse de recursos para o setor de assistência social dos municípios; garantir a participação de instâncias organizadas da população junto ao Sistema de Assistência Social, inclusive nos municípios, promovendo troca de experiências acerca do controle social em assistência social; além de apoiar a organização dos gestores municipais de assistência social nos municípios.

Leia também:  No primeiro semestre, população envia 11 mil mensagens à Rede de Ouvidorias em MT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.