Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Hoje em dia, é extremamente comum encontrar uma pessoa que sofra de algum problema de articulação, variando da mais comum até a mais complexa e grave. Dentre todas essas doenças, o reumatismo é sem dúvida uma das doenças articulares mais comuns, principalmente entre os idosos.

Tradicionalmente, o reumatismo se trata de uma doença das articulações, músculos, ligamentos e tendões, não sendo de caráter traumático. Para se propor um tipo de tratamento eficaz, o ideal é classificar o tipo de reumatismo e grau de acometimento, verificando a gravidade para que seja escolhido o tratamento ideal.

Muitas pessoas acabam confundindo o reumatismo com outros problemas articulares, pois não conhecem previamente os seus sintomas. Por isso, nós iremos esclarecer quais são os sintomas mais comuns do reumatismo, e qual o melhor tratamento.

Leia também:  Comer quando você deveria estar dormindo engorda ainda mais!

Sintomas e Tratamento do Reumatismo

É importante conhecer os sintomas para saber identificar e diferenciar o reumatismo de outras doenças articulares. Os sintomas mais comuns do reumatismo são:

Dor e calor nas articulações
Edema (“inchaço”)
Rigidez matinal (dificuldade para movimentar as articulações ao acordar de manhã)
Fraqueza muscular
Lesões de pele
Dor de cabeça
Queda de cabelo
Fadiga
Emagrecimento
Febre

O tratamento é baseado na administração de medicamentos para amenizar a dor nas articulações e pra diminuição do inchaço, além de diminuição de febre e melhora nas lesões de pele. Além dos medicamentos, a fisioterapia é a melhor forma de tratamento, visando melhor adaptação do indivíduo no meio social, melhorando sua qualidade de vida e diminuindo sintomas como rigidez, fraqueza muscular, fadiga e edema.

Leia também:  Calcanhar de maracujá: o que é essa doença

A fisioterapia dispõe de uma variedade de recursos como, por exemplo, gelo, ultra-som, correntes elétricas, laser, massagens, mobilizações articulares, trações, alongamentos, técnicas para relaxamento e reforço muscular, assim como exercícios específicos para cada paciente.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.