O vereador Rodrigo da Zaeli (PSDB) levou a conhecimento da Câmara e apreciação dos vereadores na sessão desta quarta-feira (3) um projeto de lei que pode tornar Rondonópolis referência no atendimento ao contribuinte, com o treinamento de servidores quanto a Linguagem Brasileira de Sinais – Libras. A ideia do tucano é tornar cada repartição pública do Município um local acolhedor aos deficientes auditivos, para que estes possam utilizar dos serviços como qualquer outro cidadão.

“A intenção é a inclusão social. Temos vários projetos que incluem o portador de deficiência motora, o deficiente visual, mas nossa preocupação agora é atender os deficientes auditivos que muitas vezes não vão buscar os serviços públicos nas repartições por não conseguirem se comunicar. O intuito é treinar a alguns servidores de carreira, conforme for a necessidade de cada secretaria, e que esta pessoa tenha a disposição de dar preferência ao atendimento do deficiente auditivo, estando capacitado”, explicou.

Leia também:  Pátio nega disputar cargos em 2018 e foca no mandado de prefeito

Rodrigo reforçou que não há necessidade de todos os servidores ligados ao atendimento ao público fazer o curso, mas que ao menos um representante de cada setor para que este profissional garanta a inclusão naquela secretaria. “É um projeto que tem de haver um investimento do Executivo no sentido de no mínimo contratar um professor para ministrar este curso, mas é um investimento relativamente pequeno já que imagino ser necessário formar um representante em cada secretaria. Como temos 19 secretarias, incluindo Sanear e Coder, é um número não tão grande de alunos”, argumentou.

O vereador ressaltou, no entanto, que é necessário manter continuidade no processo de capacitação. “Esta lei não tem período, mas tem de ir se reciclando já que há um remanejamento de profissionais para outros setores e é normal as pessoas crescerem nas carreiras, mas é fundamental sempre ter um atendente treinado”, frisou.

Leia também:  Projeto quer premiar cidades que investirem em inclusão e acessibilidade

Câmara preocupada

Rodrigo lembrou que a inclusão também vai acontecer na Câmara. Já está em processo licitatório, segundo o vereador, a contratação de profissionais para permitir a transmissão das sessões na TV por Libras, além de ter um servidor capacitado na relação pessoal direta com o público.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.