Foto: acesse notícias
Foto: acesse notícias

O secretário de Estado de Educação Ságuas Moraes (PT) se manifestou sobre a fala da ex-secretária-adjunta Vanice Marques (PSD) de que recursos públicos da Pasta estariam sendo usados para outros fins. O petista rebate e defende que essa deve ser uma prática da social-democrata. Afirmou ainda toda a celeuma criada por ela é causada por sua dificuldade de relacionamento.

Enfático, o gestor lembrou que existe um cronograma para execução das atividades, e que de nenhuma forma foi dificultado seu acesso a quaisquer documentações necessárias para o exercício de sua função, como ela alegou. Sobre a ameaça de realização de ‘devassa’ nas atividades da Seduc, em uma retaliação do PSD, Ságuas defende ainda que está pronto para prestar qualquer esclarecimento.

Leia também:  Prefeito sugere aumento de 400% na taxa de iluminação pública, Thiago Muniz rebate

Ontem, no parlamento estadual, a bancada social-democrata assinou requerimento pedindo informações sobre algumas das atividades exercidas pela Seduc, o primeiro ponto, referente ao transporte escolar. Essa é a primeira pedida de prestação de contas iniciada do movimento de repreensão à administração de Ságuas.

“Chega muita informação aqui de que município ‘x’ recebeu tal valor e ‘y’ recebeu outro valor. De que um município está recebendo mais e outro menos. É importante que todos estejam sabendo o que está acontecendo”, destacou o deputado Airton Português (PSD), irmão de Vanice Marques.

A bancada do PSD, liderada pelo deputado Walter Rabello, também se manifestou à exigência. “Solicito a Fabris, Riva, Fraga que assinem juntos o requerimento”, disse.

Leia também:  Pátio adianta que asfalto do Universitário pode custar mais de R$ 30 milhões
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.