Gestantes e recém-nascidos de Rondonópolis vão contar com uma política de saúde pública mais eficiente a partir do lançamento do Programa Rede Cegonha que acontece na segunda-feira (8).  A estratégia de articulação do Governo Federal vai garantir atendimento humanizado e oferecer bem-estar para as grávidas e os bebês depois do treinamento dos profissionais que atuam nas unidades de saúde e ampliação dos serviços oferecidos. A prefeitura local uniu forças com o governo da presidente Dilma Roussef para assegurar benefícios a mães e filhos da comunidade.

Ana Maria Lino, gerente do programa no município, explica que as diversas fases da Rede Cegonha visam reduzir a mortalidade materno-infantil. As principais mudanças nesta etapa devem acontecer nas maternidades que precisam disponibilizar o serviço de um enfermeiro obstétrico na classificação de risco das grávidas, além de outros três profissionais para atuarem na sala de pré-parto. Os hospitais devem oferecer ainda casa de apoio para as parturientes vindas dos municípios da região.

Leia também:  MPE e parceiros realizam 5ª etapa de limpeza do Ribeirão Arareau nesta sexta

Os partos de baixo risco devem ser desenvolvidos por enfermeiros treinados nos centros que também precisam ser instalados junto às maternidades. Outro benefício para as gestantes é a agilidade de diagnóstico com testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites ‘B e C’.

Com a Rede Cegonha, até 2014 as gestantes vão poder optar pelo tipo de parto e ter o acompanhamento da família. As mulheres indígenas ganham o direito de preservada a cultura do povo a que pertence na hora do parto.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.