O Senado do Uruguai aprovou a lei que autoriza o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Porém, o projeto ainda precisa ser submetido à votação na Câmara dos Deputados. A proposta obteve ontem (2) 23 votos favoráveis de um total de 31 senadores presentes. A votação foi antecedida de sete horas de discussões. A expectativa é que a Câmara aprove a matéria nas próximas semanas, segundo especialistas.

Em 2012, a proposta havia sido aprovada em primeiro turno. Mas a segunda etapa da votação ocorreu apenas ontem. A proposta foi liderada pela coalizão Frente Ampla, que tem maioria no Senado e na Câmara.

A senadora Constanza Moreira (Frente Ampla), que integra a base aliada do governo, disse que o projeto atende aos anseios da sociedade. O senador Rafael Michelini (Frente Ampla) acrescentou que a proposta tem o sentido de “libertação” e defendeu o direito dos casais homossexuais de adotar crianças.

Leia também:  Brasileira é morta por sufocamento e golpes com taco de beisebol no Havaí

O senador e ex-presidente da República Luis Alberto Lacalle (Partido Nacional) criticou a sugestão de autorizar a adoção de crianças por casais do mesmo sexo. Segundo ele, a iniciativa “não é conveniente”. Lacalle também foi contra a aprovação da proposta de casamento entre pessoas do mesmo sexo, pois considera uma união vazia. O senador Carlos Moreira (Partido Branco), também contrário à proposta, disse que “não considera as uniões homossexuais com o mesmo status” das união de pessoas de sexo oposto.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.