Provocação pouca é bobagem? O TUF Brasil 2 começou pra valer, em todos os sentidos. O terceiro episódio de domingo (31) deixou claro que o famigerado ‘espírito de sabotagem’ entre os times de Fabrício Werdum e Rodrigo Minotauro deve criar inúmeras rixas, e será superior ao senso de respeito típico – e esperado – entre artistas marciais.

Assim que entraram na casa, os integrantes do Team Werdum ensoparam quase todos os colchões das camas, jogando-os na piscina e no lago, com a justificativa de que isso “desestabilizaria os adversários”. Obviamente, o fato não foi bem digerido pelos oponentes, que forçados a dormir no chão.
Depois, o Team Nogueira tentou dar o troco, enchendo todos os tênis dos adversários com creme de barbear. Nem o calçado de Wanderlei Silva, convidado do Team Werdum, foi poupado. A represália foi imediata, com armários revirados e mais creme de barbear em toda sala da equipe de Minotauro. Vai esquentar!
Na frente – Cleiton Foguete e Tiago Alves foram os primeiros escolhidos para disputar vaga nas quartas de final. O primeiro havia lesionado o pé na fase eliminatória, e mesmo assim foi chamado para o combate por Werdum, que tinha o direito de escolha e tentou tirar proveito da situação. Minotauro considerou o fato como antiesportivo, mas disse “fazer parte do jogo”.
No primeiro assalto Thiago levou ao solo, conseguiu a montada duas vezes e aplicou muitos socos. Visivelmente debilitado pela lesão, Foguete se mostrava apático e apenas se esforçava para sobreviver no desafio. A parcial final foi outro monólogo: Tiago derrubou e golpeou até o final para se credenciar, nos pontos, como primeiro classificado à próxima fase.
Dramático – David Vieira (Team Nogueira) e Yan Cabral (Werdum) foram escolhidos para o segundo combate da noite. David logo grudou no oponente e tentou finalizar com chave de pé e triângulo de mão, ambos defendidos por Cabral, que conseguiu boas inversões, montou e terminou a etapa golpeando.
No intervalo entre os assaltos, Cabral avisou ao treinador Werdum que estava com dores severas e havia quebrado a mão. Na raça, seguiu no combate mesmo assim, e ainda finalizou David com um mata-leão (estrangulamento pelas costas) perfeito. Após o combate, o atleta saiu de ambulância para exames e tem a permanência na casa ameaçada em caso de constatação da fratura, que será revelada apenas no próximo episódio, que mostrou na chamada mais provocações e rivalidades afloradas entre as equipes. Vai pegar fogo.

Leia também:  José Aldo terá a revanche pelo cinturão contra o atual campeão Max Holloway
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.