O voo 1646 da Gol, que saía do aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília, para Manaus foi suspenso na noite desta terça-feira (23) depois que um dos passageiros falou que haveria uma explosão na aeronave.

A Polícia Federal foi acionada e a suposta bomba não foi encontrada. O homem que causou todo problema foi liberado depois de prestar depoimento na PF.

O avião deveria ter decolado para Manaus às 21h50. Os 146 passageiros tiveram que voltar à sala de embarque para inspeção de todas as bagagens e do interior da aeronave.

De acordo com a Inframérica, empresa que administra o Aeroporto Internacional de Brasília, um dos passageiros, ainda no ônibus que leva ao avião, disse que estava com uma bomba. Os outros passageiros ficaram amedrontados e a polícia foi acionada.

Leia também:  Morre juíza atingida por concreto em acidente em SP

A comerciante Mônica de Souza passou mal. “O rapaz falou que ia ter muito derramamento de sangue dentro da aeronave”, conta.

O incidente causou prejuízos. A jornalista Darlene Perdiz perdeu a conexão para Boa Vista e teve de dormir em Brasília. “É complicado, mas, por questão de segurança, foi a melhor coisa que fizeram.”

A aeronave precisou ser trocada. A Gol informou que todos os passageiros foram reacomodados em outros voos previstos para decolar ainda nesta quarta.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.