Uberlândia – O anunciado confronto entre Brasil e África, na segunda etapa do Circuito de Corridas CAIXA, no início da noite deste sábado (11), em Uberlândia, teve domínio absoluto dos favoritos estrangeiros. O tanzaniano Ismail Juma Gallet disparou na frente e colocou mais de 1 minuto de vantagem sobre o queniano Paul Kimutai. Marcou 28min51 e pulverizou o recorde da cidade, que era do queniano, Joseph Ngetich, 29min31, em 2009. O melhor brasileiro, Giomar Pereira da Silveira, chegou em quarto. Entre as mulheres, quase um pódio totalmente africano, não fosse a presença de Edielza Alves dos Santos, na quinta colocação. A campeã, Sara Makera, também da Tanzânia, fez uma uma boa disputa com a queniana Jaclyne Chemwek e chegou sete segundos à frente.

O sábado foi marcado também por mais um recorde. Demonstrando a aceitação pelo novo horário da prova, disputada pela segunda vez à noite, no Parque Sabiá, a população de Uberlândia e região somou 2.300 participantes, 35% a mais do que em 2012, que teve 1.700 corredores. A terceira etapa do Circuito CAIXA está marcada para daqui duas semanas, em Belo Horizonte, no dia 26.

Ritmo forte da elite feminina

A temperatura amena do início da noite, em torno de 22 graus, permitiu que a elite feminina largasse num ritmo forte. Logo no primeiro quilômetro as africanas começaram a abrir vantagem e não deram nenhuma chance às brasileiras que tiveram de se contentar com posições intermediárias. A tanzaniana Sara Ramadhani Makera foi a campeã, com a marca de 34min10. Sete segundos depois chegou a queniana Jacklyne Chemwek, a única que conseguiu acompanhar a vencedora. A melhor brasileira, Edielza Alves dos Santos, só cruzou 58 segundos depois de Sara.

“Senti um pouco de dificuldade nas subidas e também um pouco de frio, porque estou acostumada a correr no calor. Mesmo assim, me senti bem e fiz a minha prova, sem me preocupar com as adversárias”, contou Sara, de 25 anos, que já conquistou ótimos resultados em sua estada recente no Brasil este ano. Foi campeã da Meia Maratona de São Paulo e da Corrida das Pontes, de Recife.

Leia também:  Aberta as inscrições do Bolsa Atleta pelo Ministério do Esporte

Edielza estava feliz com sua colocação. “Peguei uma virose nas últimas semanas e quase não treinei. Vim correr no sacrifício e acabei me sentindo bem tanto que no final quase alcancei duas africanas (Meseret Biratu, da Etiópia, e Consolata Cherotich, do Quênia, terceira e quarta colocadas)”, explicou a corredora que mora e treina em Pindamonhangaba, no interior de São Paulo. Com os 30 pontos acumulados em Uberlândia ela deve saltar do atual 12o lugar para o sexto lugar no ranking de corredores de rua. A líder do ranking, Roselaine de Sousa Silva, chegou em sexto e foi a segunda melhor brasileira. Por isso, ela soma agora 147 pontos e se isolou ainda mais no primeiro lugar.

Tanzaniano é o novo recordista de Uberlândia

Se o ritmo do feminino foi forte, no masculino a situação foi ainda mais radical. Outro tanzaniano, Ismail Juma Gallet, saiu rápido na frente e não tomou conhecimento dos adversários. Chegou em 28min51, 40 segundos abaixo do recorde da cidade, e 1min05 na frente do queniano Paul Kimutai, que era considerado favorito.

“Me senti muito bem e gostei do percurso. Fiz um treino específico para esta prova e outra que vou disputar no próximo final de semana e, por isso, estava nas minhas melhores condições e o recorde foi consequência”, afirmou Ismail. Nesta temporada no Brasil, o corredor de apenas 21 anos foi vice-campeão da Meia Maratona de São Paulo, em março, e ganhou a Corrida Tiradentes, em Maringá, há três semanas, também com recorde.

Esperando a hora de fazer o exame antidoping, o baiano Giomar Pereira ainda estava surpreso com o ritmo que o vencedor imprimiu na prova. “Corri forte do começo ao fim e tinha esperança que o tanzaniano fosse quebrar. Mas não adiantou, forcei no sétimo quilômetro e não consegui buscar os três ponteiros”, ressaltou o pentacampeão do ranking nacional e maior vencedor de provas do Circuito CAIXA, com 21 títulos. Mesmo assim, estava animado, porque agora passou do quarto para o segundo lugar no ranking, com 110 pontos, atrás apenas de seu companheiro do Cruzeiro, Ivanildo Pereira dos Anjos, o “Gomes”, 15o neste sábado e que agora tem 111 pontos.

Leia também:  Brasil joga primeira partida do Grand Prix em Cuiabá

Correndo em família, na véspera do Dia das Mães

A noite de Uberlândia foi marcada também por outra corrida, disputada de forma mais lenta do que aquela dos 50 atletas de Elite, mas não menos importante e festiva. A corrida dos 2.250 amadores, que fizeram o novo recorde da cidade, teve vários personagens, como Karoline que empurra seu filho Pedro, que sofre de uma doença rara, num carrinho especial e que ficou conhecida justamente por participar do Circuito CAIXA na prova noturna do ano passado.

Sua história motivou outras mães de crianças deficientes a participar de provas e treinar com os filhos. Além disso, Karoline é membro da Comissão das Pessoas com Deficiência da Ordem dos Advogados do Brasil e está cada vez mais motivada em sua luta. “Estou sendo procurada por muitas mães que estão na mesma condição e sinto que estou conseguindo ajudar as pessoas. Isso é o que vale”, comentou antes da largada.

Chamava a atenção também algumas famílias que correram juntas numa homenagem ao “Dia das Mães”, comemorado neste domingo (12). É o caso da família que veio de Catalão, em Goiás, a 120 quilômetros de Uberlândia. As filhas Amanda e Lorena se juntaram ao pai, Plinio Ramos Neto, para fazer uma homenagem à mãe Fatima José da Silva Ramos. Os quatro disputaram os 5 quilômetros.

A família Espinoza veio de mais perto. Viajou apenas os 30 quilômetros que separam Araguari de Uberlândia. Eduardo e sua mulher Cleidemar disputaram pela segunda vez o Circuito CAIXA, mas tiveram a presença da filha Larissa, de 17 anos, que correu em homenagem à mãe. Na chegada, todas as mulheres receberam flores da HT Sports, organizadora do Circuito CAIXA.

Leia também:  Cuiabá sediará torneio de luta em pé

Entre as equipes de corrida, destaque para a Danilo Faria, que teve 78 competidores este ano, 22 a mais do que em 2012. O Sesi de Uberlândia trouxe 56 corredores, sendo 7 de Belo Horizonte, entre eles a oitava colocada Adriana Cristina Silva da Luz, que foi vice-campeã no ano passado.

Resultados

Masculino
1- Ismail Juma Gallet (Tanzânia/Fila) – 28min51
2- Paul Kimutai (Quênia/Luasa) – 29min56
3- Mathew Kiptoo Cheboi (Quênia/Fila/CAIXA) – 29min56
4- Giomar Pereira da Silva (Cruzeiro/CAIXA) – 30min18
5- Flávio Guimarães (Pé de Vento/CAIXA) – 30min38
6- Fikru Assefa Robi (Etiópia/Fila/CAIXA) – 30min55
7- Reginaldo José da Silva (Fila/CAIXA) – 30min56
8- William Salgado Gomes (Luasa) – 30min57
9- Daniel Alves Sabino (Cruzeiro/CAIXA) – 30min59
10- Edmilson dos Reis Santana (Corvaço/Domiciana Gomes) – 31min13

Feminino
1- Sara Ramadhani Makera (Tanzânia/Fila/ CAIXA) – 34min10
2- Kaclyne Chemwek Rionoripo (Quênia/Luasa) – 34min17
3- Meseret Legese Birapu (Etiópia/Fila/CAIXA) – 35min00
4- Consolata Cherotich (Quênia/Luasa) – 35min04
5- Edielza Alves dos Santos (GranCursos/CAIXA) – 35min08
6- Roselaine de Sousa Silva (Cruzeiro/CAIXA) – 35min17
7- Josiane da Silva Cardoso (GranCursos/CAIXA) – 35min29
8- Adlriana Cristina Silva da Luz (SESI) – 35min31
9- Camila Aparecida dos Santos (SESI) – 35min48
10- Kleidiane Barbgosa Jardim (GranCursos/CAIXA) – 36min06

O Circuito CAIXA é uma realização da HT Sports, com patrocínio da CAIXA Econômica Federal e co-patrocínio da Centauro e apoio da Neptunia Corretora de Seguros. Em Uberlândia, contou ainda com o apoio da Federação Mineira de Atletismo, Prefeitura de Uberlândia, Fundação Uberlandense de Turismo, Esporte e Lazer – Futel e supervisão técnica da CBAt.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.