O Barcelona insiste na contratação de Neymar. Após ver recusada a proposta de 22 milhões de euros (cerca de R$ 57,9 milhões), o clube espanhol enviou ainda na noite de quarta-feira a terceira oferta pelo jogador. A nova investida, agora de 25 milhões de euros (aproximadamente R$ 65,8 milhões), não foi respondida pelo comitê gestor santista e esquenta ainda mais as negociações pela saída do camisa 11.

Caso aceite o novo montante, caberá ao Santos, detentor de 55% dos direitos econômicos, 13,7 milhões de euros (cerca R$ 36 milhões). O restante é dividido entre a Teisa, empresa formada por conselheiros influentes do clube, dona 5%, e o Grupo DIS, 40%.

Neymar deixou à Vila Belmiro, também na quarta, lamentando a atuação apagada em sua possível despedida do estádio, no empate por 0 a 0 contra o Joinville-SC, que garantiu ao Santos classificação à terceira fase da Copa do Brasil. O craque santista “fugiu” dos repórteres se dirigindo ao vestiário logo após ser questionado sobre o clube catalão.

Leia também:  Jogador Edilson "capetinha" é preso por falta de pagamento de pensão

O técnico Muricy Ramalho, no entanto, admitiu que o atacante nunca esteve tão perto de sair, pediu por resolução breve das negociações para não atrapalhar o seu principal jogador e admitiu que torce para vê-lo atuando ao lado de Messi no Barcelona.

“Estamos na mesma. Um diz que fechou, outro diz que não fechou, mas agora estão pressionando dos dois lados. Ele nunca esteve tão perto de sair como agora. Antes eram só comentários, mas agora a coisa está complicada”, revelou o comandante santista.

O goleiro do Joinville, Ivan, afirmou ainda que ouviu Neymar dizendo que “não dá mais” para permanecer no País. “Eu pedi a camisa, a princípio ele não queria dar a camisa, eu expliquei os motivos para ele, nas minhas ações. Eu sou um admirador dele, muito fã, se eu pudesse, eu pediria para ele não ir embora, é um prazer enorme tê-lo aqui, uma felicidade de ver em campo. Após o jogo, ele falou, em tom de risada, que não dá mais. Essas foram as palavras. Não citou nada de times. Falou: não dá mais”, afirmou o goleiro à ESPN Brasil.

Leia também:  União volta a campo precisando vencer o Dom Bosco

O Barcelona, até então, segue o único clube a oficializar proposta pelo craque santista. A saída imediata tem a anuência de dirigentes do clube alvinegro, além do próprio Neymar. A insistência por números superiores tem como base o convencimento ao próprio pai do jogador, que já externou o desejo de segurá-lo no País até julho de 2014, data do fim do vínculo, por vantagem contratual. Assim Neymar da Silva Santos lucraria 100% com a negociação.

O Real Madrid, outro interessado, ainda não acenou com proposta. Recentemente, ao terra, o empresário do jogador, Wagner Ribeiro, expôs que sete clubes demonstram interesse na contratação, um deles do Oriente Médio.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.