“Gostei muito do trote aplicado pelos veteranos” declarou Elyandra Santana Albino de Almeida, caloura de Ciências Contábeis do campus de Rondonópolis da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), durante o trote ambiental e solidário aplicado na manhã desta quinta-feira (23), oportunidade em que os novatos fizeram o plantio de mudas de plantas.

A caloura destacou que gostou muito da proposta, pois não é um tipo de trote que humilha os acadêmicos e sim promove uma aproximação entre veteranos e novatos. Além de oferecer um espaço que os universitário poderão aproveitar.

A veterana Gabriela Gontijio, representante do Centro Acadêmico, explicou que além da proibição do trote violento há um movimento de combate ao trote violento e apresenta propostas melhores para recepcionar os calouros, como por exemplo, realizar a arborização de uma parte da instituição.

Leia também:  PM apreende arma de fogo e ácido bórico na Vila Olinda

A doutora Antônia Marilia Medeiros Nardes, diretora Institutos de Ciências Humanas e Sociais (HCHS), frisou que a atitude é louvável e espera que a iniciativa seja adotada por outras turmas e observou que a instituição luta contra a violência e por essa razão discorda do modelo antigo de trote, além de reforçar a importância que os novatos sejam bem acolhidos.

Ainda durante a semana os calouros arrecadarão roupas, brinquedos, livros e alimentos para serem entregues ao Lar dos Idosos, Lar Cristão e Casa Abrigo Rotativo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.