​Criada pelo músico Carlinhos Brown para ser o “instrumento musical” da Copa de 2014, a caxirola pode ficar de fora do Mundial. De acordo com os jornaisEstado de S. Paulo e O Globo, o incidente ocorrido no fim do mês passado na Fonte Nova, em que a torcida do Bahia atirou várias peças no gramado em protesto contra a atuação do time na derrota para o Vitória, e a proibição de seu uso no Ba-Vi deste domingo levaram a Fifa e o Comitê Organizador Local (COL) a estudar a revisão da autorização para a comercialização do produto.

A possibilidade da proibição da caxirola foi discutida ontem, mas não há um consenso sobre o que fazer. No entanto, é preciso uma decisão rápida, pois pelo plano inicial o instrumento também estaria nos estádios na Copa das Confederações. Em resposta ao Estado de S. Paulo,  o COL e a Fifa disseram que estão reavaliando a autorização concedida à caxirola como item aprovado e comunicarão a decisão em uma data oportuna. Segundo informações de O Globo, o anúncio pode sair antes do Board de quinta-feira, no Rio. Carlinhos Brown queria vender 50 milhões de chocalhos de plástico a R$ 29,90, numa jogada de quase R$ 1,5 bilhão.

Leia também:  José Aldo terá a revanche pelo cinturão contra o atual campeão Max Holloway
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.