O corpo foi encontrado às 9h40 desta terça-Foto:Varlei Cordova/AGORA MT
Corpo do moto taxista Alberto Luiz Orsorski – Foto:Varlei Cordova/AGORA MT

 

Em menos de um mês, três corpos foram encontrados boiando as margens do Rio Vermelho. Dia 23 de abril foi localizado um corpo próximo ao local conhecido como ‘Volta Grande’ após a Rodovia do Peixe. No dia 03 de maio, foi encontrado outro corpo em uma região conhecida com Praião, no km 5, da Rodovia do Peixe e o último caso foi do do mototaxista Alberto Luiz Orsorski, o ‘Gauchinho do Mototaxi’, o corpo dele foi localizado na ultima terça-feira (14) próximo ao km 14, na Rodovia do Peixe.

Dados do corpo de bombeiros de Rondonópolis revelam que só este ano 16 pessoas foram vítimas de afogamento. Desta só em fevereiro foram sete vítimas, incluindo o acidente houve na estrada que liga Rondonópolis ao distrito de Jarudore, onde as vítimas ficaram presas nas ferragens e morreram afogadas.

Leia também:  Homem é baleado após atender dupla criminosa na janela de casa

O tenente do Corpo de Bombeiros Jonas, explicou a Reportagem do AGORA MT, que ao ir para ‘beira do rio’, deve-se evitar ingerir bebida alcoólica e nadar em lugares desconhecidos.

“Se o cidadão não sabe nadar deve evitar entrar dentro na água ou se acabou de comer também evite, a pessoa pode ter uma má digestão na hora ou uma dor na perna, o que faz com que o cidadão perca as forças”, e concluiu dizendo. “Outro ponto é que mesmo que você conheça o local, não tente fazer exibicionismo, pois o rio muda as profundidades com o tempo”, recomendou o Tenente.

Na avaliação do pescador Edmar da Silva, outro fator também que pode facilitar no afogamento. “Venho observando o rio este ano, e percebi que invés de ele estar assoreando o Rio Vermelho está mais fundo do que os anos anteriores”, comentou.

Leia também:  Dupla invade residência e rouba funcionária no Jardim Santa Marta

CUIDADOS COM CRIANÇAS
Jonas ainda explicou que é bom evitar levar crianças para esse tipo de lugar, e se levar, procurar sempre estar segurando na mão, e vesti-lá com um colete salva vidas, assim evitando o pior.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.