Defesa vai argumentar que James Holmes sofre problemas mentais (Foto: The Denver Post/AP)
Defesa vai argumentar que James Holmes sofre problemas mentais (Foto: The Denver Post/AP)

O americano James Holmes, acusado pelo tiroteio em julho do ano passado em um cinema de Aurora (Colorado), no qual morreram 12 pessoas e outras 70 ficaram feridas, se declarará inocente por instabilidade mental, informou na terça-feira (7) o jornal local “Denver Post”.

O juiz William Sylvester registrou em março por sua conta uma declaração de “inocente” para Holmes, a fim de avançar no processo perante as tentativas da defesa de atrasá-lo.

No final desse mês, a defesa de Holmes revelou que o acusado aceitava se declarar culpado em troca de uma condenação à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional, mas a promotoria rejeitou este acordo.

Esta mudança na estratégia da defesa, que será solicitada formalmente na próxima segunda-feira, passa por argumentar que Holmes sofre problemas mentais e apresentará várias moções para assegurar-se que o acusado seja internado em um centro psiquiátrico e não na prisão.

Leia também:  Brasileira é eleita para cargo do principal órgão de direitos humanos nos EUA

Holmes, de 25 anos, está acusado de 166 crimes relacionados com o massacre. O juiz advertiu previamente que se Holmes alegar doença mental e se declarar inocente deverá submeter-se a um teste de polígrafo ou exames psiquiátricos narcoanalíticos, como o conhecido “soro da verdade”, para determinar se está lúcido e mente.

A defesa considera essas técnicas anticonstitucionais e criticou as leis do estado do Colorado por permiti-las, assim como por não respeitar a confidencialidade médica se o acusado declara doença mental.

Em caso de alegar loucura, algo que lhe permitiria um regime de reclusão muito mais leve, o juiz antecipou ainda que deverão ser conhecidos todos seus antecedentes psiquiátricos.

Os familiares das vítimas puseram em dúvida a doença de Holmes, já que este planejou cuidadosamente o ataque ao cinema e encheu seu apartamento com armadilhas explosivas com a aparente intenção de despistar a polícia e poder atuar com mais tranquilidade na sala de cinema.

Leia também:  Traficantes de seres humanos jogam cerca de 300 migrantes ao mar
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.