Foto: Denys Prokofyev / Deposit Photos
Foto: Denys Prokofyev / Deposit Photos

Muitas crianças fazem de tudo para não dormir cedo. Algumas até inventam que têm dores só para não ir para a cama. Na opinião do ortopedista Gilberto Anauate, os pais precisam estar atentos, pois, em 15% dos casos, as queixas podem ser verdadeiras, já que essa é a porcentagem de crianças que sofre de “dor de crescimento”.

Anauate afirma que a dor de crescimento geralmente acomete as duas pernas.

— Crescer não dói. Mas, dependendo de seu sistema músculo-esquelético, a criança pode sentir dor ao final do dia, depois de ter corrido, pulado e praticado esportes. Recomendamos diminuição das atividades esportivas enquanto acompanhamos o caso — diz o médico.

Leia também:  Jack Johnson fará dois shows no Brasil em novembro

As recomendações

— Para que a criança tenha um sono mais tranquilo, os pais podem fazer uma massagem terapêutica, esfregando suavemente onde dói.

— Durante o dia, também é recomendável a criança alongar os músculos dos membros inferiores, contando com supervisão de um adulto.

— Quando os pais percebem que a reclamação de dor é frequente, persistente, e se estende do início da noite até o começo da manhã do dia seguinte, devem desconfiar de que não se trata apenas de manha.

— Nesses casos, é recomendável procurar um ortopedista, principalmente se a dor for acompanhada de inchaços, vermelhidão ou formigamento.

— Episódios de dor mais intensa exigem prescrição de analgésicos.

Leia também:  Limão: benefícios, com o que ele combina… e muito mais!
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.