Composição da mesa durante o debate - Foto: Rafael Soares
Composição da mesa durante o debate – Foto: Rafael Soares

Autoridades se reuniram na noite de ontem (23) para o 2º ciclo de debates – “Impactos e oportunidades com a chegada da Ferronorte” promovidos pelo deputado federal Wellington Fagundes (PR) e o vereador Aristóteles Cadidé (PDT), na Câmara Municipal de Rondonópolis.

De acordo com o deputado essa é uma discussão de suma importância para a sociedade, já que com a chegada da ferrovia a cidade irá crescer consideravelmente. “O município vai crescer, por isso é preciso planejar antes, de modo que se evitem os problemas futuros”, fala.

O secretário de Logística Intermodal do Estado, Francisco Vuolo, que na ocasião representava o Governo Estadual, disse que o terminal de Rondonópolis será de altíssima qualidade e que o município tem muito a ganhar com essa obra que será a maior da América Latina. “Precisamos somar esforços para que haja o desenvolvimento pleno do município”, diz.

Leia também:  Câmara de Itiquira rejeita aumento de valores do ITBI

Já o prefeito Percival Muniz (sem partido) usou a sua fala para destacar os problemas que virão com a chegada dos trilhos e pedir que haja investimento do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) que é quem libera o financiamento para América Latina Logística (ALL) que tem a concessão da ferrovia.

Percival destacou que a vinda da Ferronorte é boa para Rondonópolis que vai gerar receita, mas que não é suficiente. “É preciso que ALL invista no lado social e ambiental. Vamos precisar de mais ambulâncias do Samu, de UTI infantil, mais uma ponte para o Rio Vermelho e isso fica apenas investimento do poder público. O BNDES está financiando a ALL, então ela deveria financiar o lado social e ambiental também”, ataca Percival.

Leia também:  Vereadores vão tentar alternativas com diretoria do Sanear

PROJETO

O superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), Luiz Antonio Garcia, também participou do debate e apresentou projetos para melhorar o tráfego de veículos na rodovia. Luiz Garcia mostrou o projeto de um viaduto funcional para ser implantado no trecho conhecido como ‘Trevão’, pois é o trajeto que dará acesso ao terminal ferroviário, às cidades do interior e para a Capital.

O projeto do Dnit também prevê abertura de novas ruas no Distrito Industrial e rotatórias todos com o mesmo objetivo que é o de fazer o trânsito fluir, já que a previsão é de que o tráfego de veículos fique bem maior com a inauguração do terminal.

 

 

 

Leia também:  Vereador busca solução para fechamento de UTI Pediátrica

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.