O Fluminense não conseguiu quebrar os 100% de aproveitamento do Emelec atuando em casa nesta Libertadores e acabou derrotado por 2 a 1 na noite desta quinta-feira, na partida de ida das oitavas de final. O duelo no estádio George Capwell seguia empatado até os 43 minutos do segundo tempo, quando o árbitro Wilmar Roldán marcou um pênalti muito polêmico de Carlinhos em Mondaini. Gaibor cobrou e definiu o placar. Antes, Leandro Euzébio, contra, e Wagner, com um golaço de fora da área, haviam marcado.

No duelo da volta, provavelmente em São Januário, no dia 8 de maio, o time das Laranjeiras precisará vencer por 1 a 0 para avançar de fase. Empate ou vitória tricolor, mas com o Emelec marcando dois gols, dá a vaga ao time equatoriano, que também pode se classificar com um triunfo. O Flu fez um primeiro tempo regular, apostando em contra-ataques, mas evoluiu na segunda etapa e foi melhor na partida. Porém, foi penalizado no final com uma marcação polêmica.

Leia também:  União vai enfrentar o Dom Bosco na Arena pelo Sub-19

Embalado pela torcida que lotou o estádio George Capwell, o Emelec começou pressionando o Fluminense, buscando principalmente o lado esquerdo de seu ataque. O primeiro susto para o tricolor veio logo aos 3min, quando Mondaini soltou a bomba no travessão de Diego Cavalieri. A equipe de Abel Braga tinha dificuldades no início em manter a posse de bola, abusando de chutões e sendo empurrada para seu campo de defesa.

Aos poucos, o Fluminense passou a colocar a bola no chão, apostando em contra-ataques de velocidade. O problema é que o time carioca permitia os mesmos lances ao Emelec, deixando o jogo aberto. Aos 23min, Wagner assustou o time da casa em boa cobrança de falta que  Dreer defendeu. Quanto crescia no jogo, a equipe das Laranjeiras acabou penalizada.

Leia também:  União e Luve decidem o Estadual Sub-19

Veras recebeu passe na direita, avançou e cruzou para a área. O zagueiro Leandro Euzébio tentou cortar de perna esquerda e acabou marcando contra aos 32 min. O gol foi parecido ao anotado pelo espanhol Piqué na última quarta-feira, na derrota por 3 a 0 do Barcelona para o Bayern de Munique. Preocupado, o técnico Abel Braga pediu que o meia Thiago Neves fosse para o aquecimento antes do intervalo.

O Fluminense sofreu alguma pressão após o gol, mas não ficou abatido e conseguiu reagir ainda na primeira etapa. Aos 43min, Sobis lançou Carlinhos na ponta esquerda, o lateral ajeitou e Wagner soltou a bomba do bico da grande área, marcando um golaço e deixando tudo igual em Guayaquil.

As equipes voltaram para o intervalo sem mudanças, mas o jogo não manteve o mesmo nível da primeira etapa. Constantemente paralisado por faltas e atendimentos, apenas uma cabeçada de Carlinhos levou algum perigo nos primeiros 15min. Abel Braga tentou dar mais força ofensiva ao time trocando Rhayner por Thiago Neves, mas quem respondeu foi o Emelec, com bom giro e chute de De Jesus da entrada da área.

Leia também:  União faz neste sábado primeiro jogo da final do sub-19

Errando muitos passes, o Fluminense mudou novamente, trocando Wagner por Felipe e apostando em um contra-ataque. O Emelec também fez substituições, colocando atacantes na área e forçando a bola aérea. Porém, a jogada que acabou mudando o rumo da partida só aconteceu aos 42 minutos. Mondaini dominou na área de costas, se jogou e o árbitro deu pênalti de Carlinhos, para revolta dos tricolores. Gaibor bateu bem no canto esquerdo de Cavalieri e deu o triunfo ao time da casa.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.