Foto: Stock.Xchng / Divulgação
Foto: Stock.Xchng / Divulgação

 

Desde a década de 80, a homeopatia é reconhecida no Brasil pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) como uma especialidade médica. Mesmo tanto tempo depois, ainda há muitos mitos acerca de seu uso no tratamento de doenças.

Segundo a farmacêutica e homeopata Dra. Adriana Márcia Gonçalves (CRF-42361-SP), o principal objetivo do tratamento é o equilíbrio do organismo.

— O reequilíbrio do organismo é feito por meio de medicamentos homeopáticos que mantém os aspectos físicos, mentais e emocionais do paciente estabilizados. Além disso, quem se submete ao tratamento homeopático trata a doença de uma forma global e não exclusivamente seus sintomas — explica.

A especialista esclarece o que é verdade e o que não é no que é dito sobre a homeopatia:

 

Medicamentos homeopáticos podem ser consumidos por qualquer faixa etária

Verdade. Os remédios homeopáticos podem ser indicados em qualquer idade.

— Desde crianças pequenas até idosos podem se beneficiar do tratamento homeopático, mas é importante que o medicamento seja prescrito com orientação médica — alerta a especialista.

Leia também:  Os esportes campeões em lesões do joelho

 

A homeopatia só é eficiente em doenças crônicas

Mito. A farmacêutica explica que não existe diferença de tratamento de uma doença crônica para aguda.

— Ambas as doenças podem ser tratadas pela homeopatia com eficiência — diz.

 

O tratamento pela homeopatia é mais longo do que seria o tratamento com remédios convencionais

Mito. A duração ou a resposta a um tratamento homeopático não é necessariamente mais longo ou mais lento que o alopático. A duração do tratamento homeopático depende do tempo de doença, dos tratamentos realizados anteriormente e da idade do indivíduo.

 

A homeopatia pode ser considerada uma medicina preventiva

Verdade. Com o tratamento homeopático, as crises de certas doenças crônicas, como rinite, asma e gripes recorrentes, se tornam cada vez mais raras, chegando a praticamente cessar em alguns casos.

Leia também:  Você sabe o que é amigdalite ? Saiba quais são os sintomas e o tratamento

 

Existem doenças que não respondem à homeopatia

Mito. O que existe são doenças que evoluem rápido e ou podem causar lesões irreversíveis a órgãos, como cirrose e enfisema. Nestes caso, o tratamento tradicional é complementado com o da homeopatia para obter uma melhora na qualidade de vida do paciente. Outro exemplo classico é no tratamento do câncer, no qual a homeopatia como tratamento paralelo serve para amenizar os efeitos colaterais da quimioterapia.

 

Para a homeopatia, as doenças somente surgem quando há um desequilíbrio emocional

Mito. A homeopatia defende que o desequilíbrio emocional pode provocar doenças, porém, nem sempre o emocional está por trás de uma enfermidade — e, mesmo quando está, não costuma ser o único fator desencadeador.

 

No tratamento homeopático o paciente deve consumir medicamento em forma de bolinhas de hora em hora. Essas bolinhas em quantidade exagerada podem causar reação

Verdade. Independentemente do medicamento, quando utilizado de forma inadequada ou exagerada, pode causar problemas.

Leia também:  A receita da longevidade, segundo um Prêmio Nobel de medicina

— No tratamento homeopático existem remédios que são ‘antídotos’ de outros. Estas reações têm características diferentes das reações dos medicamentos alopáticos, mas existem — ressalta.

 

Os remédios homeopáticos são menos agressivos para o organismo do que os alopáticos

Verdade. Os medicamentos homeopáticos são isentos de efeitos colaterais.

— São manipulados a partir de substâncias de todos os reinos animal, vegetal e mineral e, posteriormente, são diluídos e dinamizados para extrair o máximo de efeito terapêutico com o mínimo de substância. Eles não são tóxicos, mas como já foi dito na questão anterior, independentemente do medicamento, caso haja uma ingestão acidental de uma dose alta, o médico deve ser procurado imediatamente — conclui a homeopata.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.