É necessário saber se o profissional está cadastrado no Conselho de Arquitetura e Urbanismo – CAU-Foto: Reprodução
É necessário saber se o profissional está cadastrado no Conselho de Arquitetura e Urbanismo – CAU-Foto: Reprodução

Na hora de construir ou reformar sempre há duvida na necessidade de contratar um arquiteto. Para evitar dor de cabeça a melhor solução é contratar um responsável.

Segundo o professor João Mário de Arruda Adrião, do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Cuiabá – UNIC, O arquiteto é um organizador que pensa nas questões estéticas e funcionais de uma obra ou reforma. Ele cria mecanismos para atender às necessidades do cliente de forma harmoniosa, agregando os espaços sem nunca esquecer a viabilidade construtiva.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Arquitetura – IAB, existem hoje 82 mil arquitetos formados no Brasil, profissional cujo objetivo maior é buscar a relação do homem com o espaço, papel essencial na melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Leia também:  Forte redemoinho atinge região paulista e deixa moradores amedrontados

Mario informa que muitas pessoas têm duvidas entre o arquiteto e o engenheiro civil.  O engenheiro está preparado para calcular, dimensionar as estruturas, as instalações, enquanto o arquiteto está preparado para pensar no espaço e suas funções. O ideal é que os dois trabalhem juntos para proporcionar uma construção funcional e adequada às necessidades do cliente.

Outra dúvida comum é sobre o custo/benefício de contratar um profissional. “O arquiteto é muito mais acessível do que as pessoas pensam, não é um artista inalcançável, as pessoas só acham caro porque desconhecem as vantagens”, já que o projeto arquitetônico procura atender às necessidades do usuário, além de permitir o planejamento da obra”, analisa o professor.

Leia também:  Adolescente é morto por amigo após discutirem sobre macumba em MG

João ressalta que existe um projeto que oferece, gratuitamente, serviços de assistência técnica em projetos de arquitetura residencial até 60,00 m² para a população com renda inferior a três salários mínimos (R$ 2.034,00). “Através desta iniciativa, os alunos aprendem na prática aquilo que viram em sala de aula, mas sempre orientados pelos professores”.

Mario dá uma dica muito importante que é verificar se o profissional está cadastrado no Conselho de Arquitetura e Urbanismo – CAU e buscar referências com outras pessoas, para saber sobre seu modo de se relacionar e trabalhar. “A relação cliente-arquiteto é extremamente íntima, baseada na confiança, por isso a escolha deve ser bem feita”.

Leia também:  Criminosos munidos de fuzis "tocam o terror" em agência bancária do PR

Para finalizar João informa que no caso de uma obra não possuir um profissional responsável pela sua execução, que tanto pode ser um Engenheiro Civil como um Arquiteto, todas as sanções penais recairão sobre o proprietário. Este poderá, inclusive, responder criminalmente pelo exercício ilegal da profissão, apesar de muitas pessoas pensarem que o responsável por estas situações, no final das contas, será o pedreiro ou empreiteiro.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.