Com receitas mais enxutas e ganhos de rentabilidade, a Gol conseguiu melhorar o resultado operacional no primeiro trimestre. Mas o resultado financeiro continuou a pressionar e levou a companhia para o vermelho no período.

Entre janeiro e março, foi contabilizado prejuízo de R$ 75 milhões, 82% superior às perdas contabilizadas um ano antes. A receita recuou 3,8% no período, para R$ 2,08 bilhões, seguindo a estratégia da companhia de reduzir a oferta de assentos nos voos para ganhar margens.

Os custos caíram em maior proporção, 8,6%, para R$ 1,76 bilhão, levando a margem bruta a um avanço de 4,4 pontos percentuais, para 15,7%. O lucro bruto subiu 33%, para R$ 326 milhões.

A companhia conseguiu também reduzir suas despesas operacionais. O recuo foi de 5,5% em relação ao primeiro trimestre de 2012, para R$ 224,9 milhões. Com isso, o lucro antes de juros e impostos (Ebit, na sigla em inglês) disparou, passando de R$ 7,2 milhões no começo do ano passado, para R$ 101,7 milhões neste ano.

Leia também:  Combustíveis ficam mais caro e chegam a custar R$ 4,29 em Goiânia

O Ebitdar, indicador de resultado operacional que exclui ainda depreciação, amortização e operações de leasing, foi a R$ 367 milhões no primeiro trimestre, 37% acima do registrado nos três primeiros meses de 2012 e 42% superior ao registrado no ano passado como um todo.

Os gastos com pagamento de juros, no entanto, consumiram todo o lucro operacional. O resultado financeiro ficou negativo em R$ 106,9 milhões, quatro vezes mais que um ano antes.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.