O governo elevou as estimativas de tarifa máxima de pedágios nos sete lotes de rodovias que pretende licitar neste ano, após ter aumentado a taxa interna de retorno dos projetos no início de maio, segundo relatório da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Os aumentos variam de 33,38% no caso do lote seis, e até 62,33% no lote três.

No lote 1, que considera o trecho da BR-101 na Bahia, a estimativa da tarifa máxima de pedágio passou de R$ 7,45, conforme definido após audiência pública, com a taxa interna de retorno (TIR) a 5,5%, para R$ 11,51 para a nova taxa, de 7,2%.

No lote 2, que engloba a BR-262 (MG-ES), a tarifa máxima passou de R$ 7,82 para R$ 11,38, enquanto no lote 3 (BR-153, GO-TO) a estimativa passou de R$ 5,84 para R$ 9,48.

Leia também:  Preços do varejo para o Natal devem cair pela 1ª vez desde 2009

No quarto lote (BR-050, GO-MG), a estimativa da tarifa máxima passou de R$ 5,21 para R$ 8,17, enquanto no quinto lote (BRs 060, 153 e 262, MG-DF) passou de R$ 3,36 para R$ 5,43.

No lote 6 (BRs 163, 267 e 265, PR-MS) o valor passou de R$ 7,10 para R$ 9,47, enquanto no último lote (BR-163, MT-MS) o valor passou de R$ 3,17 para R$ 4,66 com a nova taxa de retorno.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.