O Ministério da Saúde estendeu o prazo até sexta-feira (10), tendo em vista o baixo índice de cobertura em todas as regiões do país. Até a última quinta-feira (02.05), o índice de cobertura em Rondonópolis era de 81,77% da meta.

“Mesmo tendo atingindo a meta geral de 80% estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de vacinar 29.662 pessoas inseridas no público alvo, vamos continuar com o trabalho de busca ativa nesta sexta-feira e, também, na próxima semana, pois queremos cobrir integralmente todos os grupos”, informa a gerente do Departamento de Saúde Coletiva, Vânia Scapini.

Dos grupos que fazem parte do público alvo, os que mais compareceram às unidades de saúde foram os idosos, com índice de 87,23 da meta. O menor índice ficou com a população indígena, com percentual de 11,19%. Mas, conforme Vânia, o total de índios que já foram imunizados está subestimado.

Leia também:  Inscrições para o CONPeduc 2017 estão abertas em Rondonópolis

“Este é o número que já nos foi repassado, mas provavelmente não condizem com a realidade, pois com a imunização da população indígena não é de nossa responsabilidade, mas, sim, do Casai (Casa do Índio) e do Estado só iremos ter o quadro real quando for enviado o resultado final”, ponderou Scapini.

Entre os grupos mais vulneráveis à gripe – crianças com idade entre seis meses e menos de dois anos e gestantes – é o que estará recebendo uma atenção especial por parte das equipes da secretaria municipal de Saúde nos próximos dias.  Já que estes dois grupos ainda não atingiram a meta.

As mulheres grávidas compareceram em índice na casa dos 70% (70,83%). No caso das crianças, a situação é um pouco melhor, mas ainda não é o desejável. A cobertura de imunização na população infantil supera os 70% (73,25%).

Leia também:  Metello vai à Câmara e nega irregularidades em contrato

“Os pediatras e obstetras estão orientados a falar da importância e dos benefícios da vacinação contra gripe, para estimular os seus pacientes a buscarem se imunizar”, revela Vânia, acrescentando que nesta sexta-feira (10), período da tarde, está programada uma reunião com a equipe de Atenção Básica, “para continuarmos, já que ainda temos doses de vacina disponíveis, a partir de segunda-feira (12), com a busca ativa de crianças e gestantes nas áreas de abrangência dos PSFs, para ampliarmos a cobertura dentro deste dos grupos”.

INFLUENZA

A gripe é uma doença respiratória infecciosa, de origem viral, de grande interesse da saúde publica, devido ao seu potencial em levar a complicações graves e ao óbito, especialmente grupos de risco para as complicações desta infecção (crianças de seis meses a menores de dois anos, idosos acima de 60 anos, gestantes, portadores de doenças crônicas e outras condições clinicas especiais).

Leia também:  Bombeiros controlam incêndio em terreno baldio na Dom Pedro II

A principal tecnologia disponível para a prevenção desta infecção é a vacina. A campanha anual, realizada entre os meses de abril e maio, contribuiu ao longo dos anos para a prevenção da gripe nas pessoas vacinadas e reduziu, consideravelmente, os gastos com internações e medicamentos para tratamento da gripe provocada pelo vírus da Influenza.

Os grupos a serem vacinados são crianças de seis (6) meses a menores de dois (2) anos; idosos acima de 60 anos; gestantes em qualquer idade gestacional; puérperas até 45 dias pós-parto; indígenas aldeados; profissionais da saúde; doentes crônicos e a população privada de liberdade.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.