O nível de inadimplência das empresas teve queda de 3,9% em março na comparação com igual período do ano passado, segundo levantamento divulgado nesta terça-feira (30) pela empresa de consultoria Serasa Experian. Em relação a fevereiro, no entanto, o indicador apresentou alta de 8%. Já no acumulado do ano, foi registrado um leve acréscimo de 0,1% na comparação com os três primeiros meses de 2012.

Os economistas da Serasa destacam que na comparação trimestral foi a menor alta para o período desde 2011, quando o índice cresceu 21,1% em relação aos três primeiros meses de 2010. “Com a presente recuperação econômica, mesmo que não generalizada, vários setores já sentem alívio em seu fluxo de caixa, o que tem levado à lenta perda de fôlego da inadimplência das empresas”, apontam por meio de nota.

Leia também:  Preços do varejo para o Natal devem cair pela 1ª vez desde 2009

Em relação à alta de 8% entre fevereiro e março, a Serasa que destaca isso pode ser justificado por uma base de comparação fraca registrada no segundo mês do ano, quando o indicador havia recuado 12% ante janeiro.

Quanto ao valor médio das dívidas, as não bancárias, que incluem cartões de crédito, financeiras e prestadoras de serviço, tiveram valor médio de R$ 802,95 no primeiro trimestre do ano. Esse valor representa uma alta de 2,5% na comparação com igual período do ano passado. As dívidas com bancos, por outro lado, tiveram redução de 2,4%, com valor médio de R$ 5.147,80.

Já o valor médio dos títulos protestados ficou em R$ 1.941,60 no acumulado do ano, uma elevação de 3% sobre igual período de 2012. O valor médio dos cheques sem fundos (R$ 2.804,93), por sua vez, teve aumento de 26,9% na comparação com o primeiro trimestre do ano anterior.

Leia também:  Bandeira vermelha | Taxa extra na conta de luz pode subir 43%
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.