O São Paulo voltou ao Morumbi depois de quase um mês e, ao contrário do que ocorreu na Libertadores, deixou sua torcida contente. Ainda que bem menor do que naquela derrota para o Atlético-MG, o público de pouco mais de oito mil pagantes saiu satisfeito pela vitória de 5 a 1 sobre o Vasco, construída na segunda etapa com gols de Luis Fabiano (duas vezes), Aloísio, Carleto e Luan (contra).

A segunda vitória em duas rodadas deixa a equipe treinada por Ney Franco com seis pontos, na parte de cima da tabela do Campeonato Brasileiro. Seu próximo compromisso será no domingo, curiosamente diante do Atlético, no Independência. Um dia antes, o Vasco, dono de três pontos, visita o Vitória, no Barradão.

Com desfalques, em especial os de Jadson e Paulo Henrique Ganso, e ainda em formação, o São Paulo não fez um primeiro tempo brilhante nesta quarta-feira. Não que tenha faltado dedicação dos jogadores – Luis Fabiano, por exemplo, se não foi eficiente ofensivamente como de costume, conseguiu até desarme no campo de defesa -, mas faltou capricho nas poucas chances criadas e também velocidade.

Leia também:  Diretoria do União deve apresentar equipe dia 14

Rogério Ceni, de volta ao time depois de mais de duas semanas recuperando-se de dores no pé direito, tentava acelerar todas as suas reposições de bola – e sem acusar incômodo no local que machucou no fim de março. Ao deixar o campo no intervalo, reclamou justamente de lentidão.

 

O atacante Osvaldo, o mais veloz dos são-paulinos, ameaçou mais em chute de dentro da área, que tocou a rede pelo lado de fora, do que pelas beiradas do campo. Ele, a propósito, não ficou fixo na ponta esquerda, invertendo bastante de posição com Silvinho. Como prometido ao longo da semana, também procurou orientar o posicionamento do companheiro recém-chegado.

Também partiram de Osvaldo um cruzamento fechado que quase enganou Michel Alves e um bom passe para Luis Fabiano acertar a defesa. Mais tarde, aos 34 minutos, o centroavante desperdiçou assistência de Rodrigo Caio: ele invadiu a área e chutou rasteiro, porém o goleiro vascaíno prendeu a bola entre as pernas.

Enquanto o Vasco mal chegava com Tenório – susbtituído no intervalo, por conta de corte no supercílio, em dividida com Luis Fabiano – e arriscava arremates da intermediária sem nenhum perigo, o São Paulo mostrou melhor pontaria nos minutos finais também batendo de longe com seus laterais. Douglas acertou o travessão, e Carleto obrigou defesa de Michel Alves no canto.

Leia também:  Diretoria do União decide manter 15 jogadores que disputaram a Série D

No intervalo, enquanto Paulo Autuori sacou Tenório para a entrada de Edmilson, Ney Franco tirou seus dois recém-contratados. Roni e Silvinho, discretos na etapa inicial, deram lugar respectivamente a Maicon e Aloísio. O centroavante reserva precisou de cinco minutos para aparecer dentro da área e acertar forte chute na trave direita de Michel Alves.

Logo depois, foi a vez de Edmilson assustar. Acionado em velocidade na frente da área, partia em direção a Rogério Ceni quando foi travado a tempo por Paulo Miranda. Ciente da importância do desarme, o capitão são-paulino fez questão de deixar a grande área para cumprimentar o zagueiro, que ainda se levantava na intermediária.

Mas o São Paulo havia voltado diferente do intervalo. Aos 15 minutos, Aloísio brigou pela bola na intermediária e tocou para Luis Fabiano. O atacante girou e chutou no canto esquerdo alto para abrir o placar. Na comemoração, saiu oferecendo beijos e erguendo as mãos aos céus. Nas últimas semanas, ele se mostrou descontente por declarações do presidente Juvenal Juvêncio de que não era inegociável.

Leia também:  Luverdense deixa a zona de rebaixamento

Aloísio fez jus à sua entrada mais uma vez oito minutos mais tarde. Ao receber próximo do bico esquerdo da área, chutou no ângulo direito de Michel Alves e ampliou. Praticamente do mesmo lugar, Carleto arriscou de perna direita, quatro minutos depois, e também balançou a rede, anotando seu primeiro gol em duas passagens com a camisa tricolor.

A equipe carioca ainda sofreu o quarto gol aos 29 minutos. Luis Fabiano chutou rasteiro da entrada da área e contou com desvio na zaga, na trave e nas costas do goleiro para decretar a goleada. O Vasco conseguiu descontar graças a falha de Ceni. Aos 37 minutos, o goleiro fez passe errado, Dakson ficou com a bola e chutou firme para diminuir a diferença.

O camisa 1 ainda se desculpava com seus companheiros quando comemorou o quinto gol são-paulino. Após chute de Luis Fabiano na trave, Luan tentou fazer o corte e empurrou contra a própria rede, fechando o placar no Morumbi.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.