Divulgação
Divulgação

 

 

A noite de quarta-feira (22) foi especial para Martinho da Vila. Na ocasião, o sambista esteve presente no Centro Cultural João Nogueira, no Méier,  na zona Norte do Rio, para ter a carreira revisitada na série Permanências, que acontece na Sala de Exposições.

A mostra ficará em cartaz por três meses, e vai apresentar os caminhos percorridos pelo artista, nascido em um sábado de Carnaval em 1938, ao longo de seus 45 anos de contribuição ao samba.

Quem for ao local, poderá ouvir toda a discografia. Os prêmios que Martinho ganhou e os seus discos de ouro e platina também estão no acervo da exposição.

Na mesma ocasião, foi lançado o Sambabook de Martinho, com direito a um show do artista. A proposta do Sambabook é reunir grandes nomes da música pra homenagear grandes compositores. E nesse projeto especial de Martinho,  23 artistas de gerações diferentes gravaram em homenagem ao sambista.

Leia também:  Anitta pode ter dado primeiro passo em falso ao lançar 'bossa' em inglês

A bateria da Vila Isabel e a Orquestra Petrobras Sinfônica também participam do registro. Cada convidado interpretou uma obra de Martinho. E o homenageado interpretou Canta, Canta Minha Gente, faixa em que divide os vocais com todos os convidados.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.