A economia deve crescer 3% este ano, segundo a projeção de instituições financeiras consultadas todas as semanas pelo Banco Central (BC). A estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, é mantida nesse patamar há quatro semanas seguidas. Para 2014, também continua inalterada a estimativa de 3,5%, há oito semanas consecutivas.

A expectativa para o crescimento da produção industrial passou de 2,83% para 2,39%, este ano, e de 3,75% para 3,55%, em 2014.

A projeção para a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB foi ajustada de 34,5% para 34,8%, em 2013, e de 33,9% para 34%, para o próximo ano.

Leia também:  Antigo Luthero vira cult e ganha lembrança especial do torcedor

A expectativa para a cotação do dólar permanece em R$ 2, ao final deste ano, e em R$ 2,05, no fim de 2014. A previsão para o superávit comercial (saldo positivo de exportações menos importações) foi atualizada de US$ 10,25 bilhões para US$ 10 bilhões, em 2013, e de US$ 11,05 bilhões para US$ 10,8 bilhões, em 2014.

Para o déficit em transações correntes (registro das transações de compra e venda de mercadorias e serviços do Brasil com o exterior), a estimativa foi mantida em US$ 70 bilhões, neste ano, e ajustada de US$ 73,3 bilhões para US$ 74,3 bilhões, em 2014.

A expectativa para o investimento estrangeiro direto (recursos que vão para o setor produtivo do país) foi mantida em US$ 60 bilhões, tanto para este ano quanto para 2014.

Leia também:  Preço da gasolina e do diesel deve aumentar nas refinarias do País nesta terça
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.